Motorola lança novo concorrente aos Galaxy Note com preço ridículo

Bruno Coelho
Comentar

Foi formalmente apresentado o novo Motorola Moto G Stylus 5G. O equipamento chega como uma alternativa barata aos Galaxy Note, mas não deixa de ter um preço ridículo para as características que oferece.

O smartphone foi apresentado nos Estados Unidos por um valor recomendado de 399 dólares (327 euros em conversão direto). Tudo isto por um terminal cujo processador é o Snapdragon 480 de gama de entrada.

O grande ponto de venda deste Moto G Stylus 5G é a caneta que o acompanha, e o suporte para 5G. E mesmo por este preço, a Motorola só lhe colocou um painel LCD de 6,8” polegadas com resolução Full HD+.

Ao referido processador, juntar-se-ão 6 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento expansíveis via microSD. A câmara principal é de 48MP, e vem acompanhada de uma ultrawide de 8MP, sensor macro de 5MP e sensor de profundidade de 2MP. No punch-hole alinhado no canto superior esquerdo do ecrã encontramos a câmara frontal de 16MP.

O equipamento conta com uma generosa bateria de 5000mAh. Mas um pormenor penoso é que apenas vai carregar a 10W. O que para 2021 é verdadeiramente impensável, principalmente tendo em conta o preço pedido pelo equipamento.

Para já este é um equipamento que apenas se tornou oficial nos Estados Unidos. Mas dificilmente os utilizadores estarão dispostos a pagar tanto por uma caneta dedicada. Isto porque o referido processador é impensável nesta faixa de preço. A Nokia recentemente fez o mesmo.

Não existe previsão de datas para o lançamento deste smartphone no mercado português.

Editores 4gnews recomendam:

  • Mensagens Google dá a provar aos utilizadores o design do Android 12
  • Xiaomi lança produto que te vai tornar o rei das reuniões de teletrabalho
  • Google “mata” uma das suas aplicações mais úteis na Play Store
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.