A Lenovo apresentou esta tarde uma das suas novas apostas, o Moto G5. Num evento bastante monótono, a Lenovo afirmou que quer voltar a ser líder do mercado de média gama, objetivo esse bem questionável.

Com um evento quase na totalidade virado para os MotoMods, a Lenovo tirou o véu na parte final do evento e apresentou o seu Moto G5. Bem, na verdade, pouco mais disse a não ser a autonomia da bateria e o preço. Apresentado juntamente com o seu irmão, Moto G5 Plus, o Moto G5 é um equipamento modestos, com um design industrial e acima de tudo, prático! Com uma nova construção, toda ela em metal, este novo smartphone está mais premium e mais robusto graças à resistência à água e ao pó.

   

Aproveita aqui os melhores descontos em Smartphones

No entanto, nem tudo é “um mar de rosas”. A Lenovo tomou uma decisão que, na minha opinião poderá por em causa o seu triunfo: fazer um downgrade de processador adotando assim o Snapdragon 430 (ao contrário do Snapdragon 617 do Moto G4). No que respeita a memória, este terminal conta com 2 GB de memória interna, valor esse que também poderá ser insuficiente face às aplicações futuras.

Vê também: Motorola apresenta oficialmente os Moto G5 e Moto G5 Plus

Com câmaras fotográficas de 13 megapíxeis e 5 megapíxeis no que diz respeito a câmara traseira e frontal, este equipamento apresenta uma bateria de 2800 mAh o que, por aquilo que a marca avançou deverá ser suficiente para teres um dia de autonomia.

Como não podia deixar de ser exigível nesta altura, este equipamento terá o Android 7.0 Nougat, quase versão stock, e para além da possibilidade de ser usado com os MotoMods, o Moto G5 terá também suporte para a Google Assistant. Desilude no hardware mas alegra no software. Well done Moto

No que a preços diz respeito, o Moto G5 estará disponíveis em todos os principais mercados a partir de março com um valor de 199€ ou $199.

Como afirmei no início deste artigo, a pretensão da Lenovo conquistar o mercado de média-gama é, na minha opinião e acerca do caso Europeu, quase utópica e muito pouco provável uma vez que existem outras marcas na Europa a terem uma relação qualidadeVSpreço bem superior. Contudo, a Lenovo, graças aos seus Motos, é a segunda marca mais vendida no Brasil. Daí que todo o marketing feito nos novos equipamentos saliente muito as cores do país canarinho e mesmo a banda sonora soe bastante ao país dos nossos amigos do outro lado do atlântico. E aí sim, face à grande carga fiscal, a Lenovo poderá continuar a ter sucesso. Só o tempo o dirá…

Outros assuntos relevantes:

Moto G5 Plus é o mais divertido da MWC 2017!

Novo Nokia 3310 – É oficial! O sonho que se tornou realidade!

Nokia 3 foi anunciado! Não se podia ter pedido melhor gama-baixa!


Viagsmarena

Estudante de Direito e amante de tecnologia. Tudo o que é inovador na vida atrai-me (menos comida muito “fora do normal”).
No meio tecnológico, aprecio particularmente smartphones, computadores e automóveis.
Integrar a equipa da 4gnews começou por ser um desafio pessoal e agora é um orgulho coletivo.