Microsoft patenteia Surface Earbus ajustáveis. Entende o conceito

Carlos Oliveira
Comentar

A Microsoft apresentou este mês os Surface Earbuds com um design que não gerou consenso. Embora este acessório ainda não tenha chegado ao mercado, a empresa já está a pensar nuns possíveis sucessores.

A mais recente patente descoberta da Microsoft refere-se a uns earbuds capazes de serem ajustados ao ouvido de cada utilizador. Isto permitira que cada um pudesse ajustar os seus auscultadores para a posição que lhe fosse mais confortável.

Possíveis Surface Earbuds teriam uma cabeça rotativa

A patente da Microsoft descreve um produto que poderia ser ajustado ao ouvido de cada pessoa. Nem todos temos a mesma fisionomia, o que significa que uns earbuds que são confortáveis para mim, podem não o ser para ti. Ademais, existem situações que podem exigir uns auscultadores mais apertados e outras em que estes possam ter maior folga.

Patente buds ajustáveis

É precisamente este último cenário que a Microsoft quer resolver com a sua nova patente. Desenvolver uns auscultadores cuja cabeça possa ser rodada por forma a aumentar ou diminuir o seu volume para uma melhor adaptação ao ouvido de cada um.

Com este conceito poderias apertar um pouco mais os teus auscultadores quando fosses correr, para não os perderes. Já quando estivesses em casa relaxado, a ouvir música, seria possível libertar um pouco a pressão sem que tenhas de trocar de acessório.

Este conceito revolucionaria o mercado

Já referimos isto mais do que uma vez: uma patente não é sinónimo de um produto com tal tecnologia. Por vezes patentes que são descobertas visam apenas salvaguardar uma ideia que nunca chega a concretizar-se. No entanto, temos casos contrários.

Esta patente da Microsoft para uns Surface Earbuds ajustáveis daria bastante jeito no mercado. Este conceito faz todo o sentido, porque não temos todos a mesma fisionomia. Isso permitiria temos a certeza de que compraríamos um produto que se ajustaria perfeitamente a nós.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.