Microsoft: funcionário roubou 10 milhões de dólares e apanhou 9 anos de prisão!

Vitor Urbano
Comentar

Um funcionário da Microsoft acabou de ser sentenciado a 9 anos de prisão, depois de ter roubado mais de 8 milhões de euros da empresa. Volodymyr Kvashuk, antigo programador de software da Microsoft, conseguiu roubar milhões à empresa através de "cartões prenda".

O programador ucraniano, entre 2016 e 2018, esteve integrado como um tester para a plataforma de compras implementada na loja online da Microsoft. A sua função era realizar compras fictícias, para garantir que o sistema funcionava corretamente. Obviamente, estas encomendas eram canceladas automaticamente e Kvashuk nunca chegava a receber os produtos.

Microsoft roubo milhões de euros

Mas, acabou por descobrir que o sistema não o proibia de comprar "cartões prenda" virtuais, dando-lhe acesso aos códigos reais. Desta forma, conseguia comprar os cartões com a sua conta de teste e depois utilizar os mesmos para comprar produtos na loja da Microsoft.

"Mentira tem perna curta" e o programador da Microsoft vai passar 9 anos na prisão

Demorou 2 anos até que fosse apanhado, mas uma generosa lista de erros crassos acabou por levar a que o FBI conseguisse ligar os roubos a Kvashuk.

Para testar o seu sistema, o programador utilizou os primeiros cartões prenda par comprar uma subscrição Office e duas placas gráficas. Ao perceber que ninguém impedira os produtos de serem enviados, decidiu levar o seu golpe para um patamar bem mais alto.

Entre o final de 2017 e início de 2018, já conseguira burlar o seu empregador em largos milhões de euros. Nessa altura, Kvashuk não utilizava os cartões. Em vez disso, vendia-os online em troca de Bitcoin, que acabou por levantar através da Coinbase.

De acordo com informações reveladas pelas autoridades norte-americanas, Kvashuk conseguiu um lucro de quase 3 milhões de euros, que utilizou para comprar um carro da Tesla e uma mansão com vista para o mar, avaliada em 1,6 milhões de dólares. Obviamente, conseguiu apenas uma fração do montante roubado, porque foi obrigado a vender os cartões por preços irresistíveis.

FBI só precisou de montar todas as peças do puzzle deixadas para trás pelo burlão

Apesar de ter começado a ter muito mais cuidado à medida que as dimensões do seu esquema aumentaram, Kvashuk continuou a cometer alguns erros crassos que acabaram por permitir ao FBI fazer a ligação entre ele e o roubo à Microsoft.

Em primeiro lugar, o programador utilizou em diversas ocasiões a mesma VPN para aceder a diferentes contas, permitindo ao FBI criar uma ligação entre todas elas. Além disso, a mágica fortuna em Bitcoin gerada por Kvashuk foi também crucial, visto que a sua ingenuidade permitiu correlacionar os roubos dos cartões e a sua utilização, aos depósitos na sua conta.

Estes foram apenas os principais erros cometidos que, acabaram por levar à sentença final de 9 anos de cadeia a serem cumpridos nos Estados Unidos. Após cumprida a sua pena, será extraditado para a Ucrânia. A sentença incluiu ainda uma compensação superior a 8 milhões de dólares, mas é pouco provável que venha a conseguir pagar esse montante à Microsoft.

Editores 4gnews recomendam:

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.