Microsoft Surface Laptop
Microsoft Surface Laptop

Portanto, a Microsoft é a nova Apple. E que entusiasmante é dizer isto. E pensa, caro leitor, para quem é acusado de ser fanboy da Apple, como eu sou, claramente que só alguém que não me conheça muito bem o poderá dizer sem problemas. Mas isso são outras histórias.

Vê também: Windows 10 S já foi anunciado e promete bem mais do que se esperava!

De facto, repetindo mais uma vez, porque parece ser a realidade a que assistimos, a Microsoft é a nova Apple. A empresa de Redmond, pelo menos no que toca à comercialização de tudo, menos smartphones, parece ter-se tornado uma companhia que ninguém esperava que fosse há uns anos.

   

Tomou decisões muito questionáveis num passado não tão recente quanto isso mas também pouco distante e, de algum modo, o cenário futuro não era o melhor, ou pelo menos o esperado pelos fãs. Depois, surge Satya Nadella e Panos Panay, nomes que nos são conhecidos e que rapidamente se trancam na nossa mente, na prateleira tecnológica. Os dois são carismáticos quanto baste e, embora tenham pensamentos distintos em várias das matérias em que atuam, um é igual para ambos. Esse tem que ver com o desejo de fazer da Microsoft algo que já muito diziam que não seria possível.

Microsoft 10 S
Satya Nadela, CEO da Microsoft

Com efeito, mais uma vez, agora em 2017, a Microsoft apresentou um produto, outro Surface, que tem tanto de fantástico que será difícil enumerar tudo isso num só artigo. Atualmente, é difícil andar pela faculdade e ver menos Surfaces que Macbooks, algo que nem eu pensei que fosse possível acontecer há 2 ou 3 anos.

Contudo, Panay foi um autêntico visionário e a sua equipa foi capaz de trazer para o mercado o melhor que poderia nas diversas alturas. Se pensarmos, num pequeno exercício de memória, temos um portátil que também pode ser um tablet por se destacar o teclado – o Surface Pro – e um portátil, que também pode ser um tablet, mas cujos materiais são ainda mais premium e capaz de se inverter em 180 graus – o Surface Book. Mais tarde, vimos um Surface Studio que também criou um novo capítulo na História dos desktops.

Surface Laptop, leve, capaz e belo, agora e sempre…

Hoje, ainda que de uma forma não tão inovadora quanto se poderia querer nesta altura, a Microsoft fecha um espaço que precisava ocupar rapidamente, ou seja, o lançamento do seu portátil, no verdadeiro sentido da palavra. E foi isso que se viu, o Surface Laptop, nem mais, nem menos.

Confirmou-se assim que, para além de não se poder esperar que nenhum produto da gama Surface venha a ter um preço simpático, ou não muito alto, também serão sempre o melhor produto possível. O trabalho de casa tem sido muito bem feito por parte da Microsoft. O que é que os nossos clientes querem? Onde é que nos falta inserir um produto nosso? O que é que os nossos concorrentes fazem melhor que nós?

Ora, e com esta última questão volto ao ponto inicial. Não direi “nada” porque não é verdade. Visando apenas a Apple e a empresa de Redmond neste artigo, sem dúvida que os produtos da primeira são muito, muito bons. E quanto a software, embora uma área subjetiva, o macOS também não fica para trás do Windows 10.

No entanto, se há 2, 3 anos, mais uma vez, seria improvável um comprador chegar a uma loja e saber que não sairia de lá com um Macbook, então agora começa a ser difícil sair de lá sem um Surface. E o mais engraçado, quem sabe, é se a Microsoft terá aprendido uma bela lição com Steve Jobs, alguém que admirava muito.

Jobs mostrou, no lançamento do primeiro iPhone, em 2007, uma frase de Alan Kay que dizia o seguinte (em português): “Pessoas determinadas a fazer o seu software, deverão fazer o seu próprio hardware”. Acho que não preciso dizer mais nada.

Vê ainda: “Sheeple”: o novo termo para definir os fãs da Apple ou Fanboys!

Por fim, a Microsoft só tem de continuar a fazer o que tem feito, o caminho que a levará ao sucesso neste âmbito. Resta saber se o mesmo acontecerá nas outras áreas de negócio comandadas por Satya Nadella. Certamente que sim.

Outros assuntos relevantes:

Atualização do Windows 10 S para o Windows 10 Pro terá um preço agradável

Apple poderá apresentar um concorrente ao Amazon Echo na WWDC

Gaming: Existe ou não algum benefício para a saúde em jogar?