LG voltará a cometer o mesmo erro com o futuro LG G7

Filipe Alves

"Aqui vamos nós para mais um ano e mais uma vez veremos a LG a bater de cara na parede". Estes são os meus pensamentos à medida que vou escrevendo rumores e fugas de informação sobre o LG G7.

Não vou falar da questionável "notch" que tanto tem dado que falar. Depois da Apple revelar o iPhone X, o mercado ficou cheio de "monocelhas". Não gosto, mas vou-me habituando.

Vê ainda: G6" e do "V30". Todos eles demoraram uma eternidade.

LG G7 precisa bem mais do que uma monocelha! Precisa de um marketing a sério!

Não posso dizer que o que a LG disse era mentira, porque não foi. Os terminais realmente chegaram às lojas da Coreia do Sul um mês depois, todavia, o resto do mundo ficou esquecido por mais um mês ou dois. O "G6" demorou quase 3 meses a chegar às lojas físicas depois da revelação.

Eu sei que a LG pode não estar a vender tanto quanto a Samsung, Huawei ou até a Xiaomi, contudo, a LG é uma marca de respeito e devia mostrar que sabe o que faz.

A Samsung, Huawei, Xiaomi ou até a Apple (tirando o iPhone X) lançam os terminais para as lojas poucos dias (semanas) depois de ser revelado. Acho que a razão é óbvia. Temos de aproveitar enquanto que a chama está acesa. A LG tem falhado redondamente neste aspeto.

Gostava mesmo muito de estar errado quanto às minha opinião, aliás, se segues a 4gnews sabes que os meus prognósticos estão quase sempre errados. Contudo, não me parece que este seja o caso. Espero sinceramente que a LG mude a mentalidade em 2018. Já agora... O User Interface também!

Assuntos relevantes na 4gnews:

50 aplicações gratuitas na Google Play Store para o teu Android

Samsung revela tudo o que mudará com o patch de abril para o Android

Samsung Galaxy J7 Duo 2018 trará uma dupla câmara traseira

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.