MEO, NOS, Vodafone e NOWO poderão ter mudanças na fidelização de contratos!

Filipe Alves
4 comentários

A Autoridade da Concorrência (AdC) lançou para consulta pública algumas situações em que a fidelização de contratos das operadoras (MEO, NOS, Vodafone e NOWO) têm um afeto negativo na competitividade no mercado. Apontou ainda que as operadoras não são totalmente claras nas suas fidelizações e que isso deve mudar.

Um dos exemplos exposto é a a refidelização de contrato quando o utilizador muda de morada. São muitos os clientes que não tem plena noção que esta alteração de morada lhe vai dar mais 12 ou 24 meses de contrato obrigatório com a operadora em questão.

MEO, NOS, NOWO e Vodafone deram a volta ao mesmo problema em 2016

MEO, NOS, NOWO e Vodafone deram a volta ao mesmo problema em 2016

Foi em 2016 que uma nova lei obrigou aos operadores a dar a possibilidade de ter um serviço sem qualquer tipo de fidelização. Contudo, o caso não saiu com o sucesso esperado para os utilizadores.

Aqueles que preferiam não ter qualquer tipo de fidelização com o operador em questão tinham, em muitos casos, de pagar o valor de uma instalação de serviço seriamente cara.

Isso fez com que praticamente nada mudasse. Ou seja, os clientes continuam a requerer o serviço e, para evitar o alto custo da instalação, são obrigados a manter contrato com a operadora.

Fazer contratos por telefone será bem mais complicado

Call centre

Se estas medidas forem aprovadas na Assembleia, os operadores terão sérios problemas para efetuar inscrições de serviço por telefone. Isto porque, uma das medidas passa por "eliminar a exceção à obrigatoriedade de facultar informação aos consumidores, que existe no caso de contratos celebrados por meios de comunicação à distância (em que o primeiro contacto telefónico seja efetuado pelo próprio consumidor)"

Mudar de operadora terá de ser mais simples e rápido

As medidas solicitam também que a mudança de operador seja mais simples e rápida. Solicita-se ainda "à criação de mecanismos que agilizem a mudança de operador e garantam a continuidade de serviços". Ou seja, o objetivo passa por mudares de um operador para o outro sem que para isso fiques sem serviço durante dias ou que estejas obrigado a pagar dois.

Informações de cancelamento nas publicidades

meo

Uma outra recomendação é que os operadores mostrem nas suas publicidades que informem os clientes quais os valores que terão caso decidam romper o contrato com a operadora. Pode-se ler na recomendação: "A divulgação deve permitir aos consumidores saber, para cada um dos meses do período de fidelização, qual o valor exato dos encargos a suportar no caso de eventual denúncia antecipada."

Cancelar terá de ser tão simples como ativar

Esta é uma das recomendações, na minha opinião, mais importantes de se fazer. Cancelar um serviço é doloroso. Depois de ires a uma loja para o fazeres, és encaminhado para a linha de "retenção", uma linha feita para te manter na operadora.

Linha esta que, em muitas vezes, ligam mais do que uma vez para te dar uma nova opção de contrato para ficares. Isto sem desativarem o serviço de imediato. Tal como eu, muitos portugueses já passaram certamente por isso.

Podes ler todas as recomendações aqui no relatório de consulta pública. Veremos até que ponto é que estas soluções acabarão por se tornar real.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.