Meizu MX6 A Meizu é uma marca chinesa que tem dado grandes passos em direcção ao sucesso. O seu Meizu MX6 foi apresentado ontem e deverá ser um terminal que vingará no mercado tão competitivo como este atualmente.

Num primeiro contacto visual com este terminal, é inevitável a comparação deste Meizu MX6 e um Apple iPhone 6S. Com um corpo metálico e uma slot para dois cartões SIM, o MX6 promete dar que falar por ser um terminal com um design tão atrativo, ter umas excelentes especificações e lá está, um preço bem justo para tudo isto. Debaixo do “capôt”, podemos contar com um processador deca-core MediaTek Helio X20 que tem a capacidade de gerir o seu rendimento consoante o desempenho que esteja a ser requerido ao terminal e através desta gestão eficiente, obter uma boa poupança no que respeita a autonomia da bateria.

Vê também: O Honor Note 8 já foi certificado pela TENAAMeizu MX6

   

O Meizu MX6 conta também com um ecrã de 5.5 polegadas com resolução 1920 x 1080 (Full HD) com uma densidade de 401 ppi, uma câmara frontal de 5 megapíxel que deverá ter uma qualidade razoável para as tuas selfies e quanto à câmara traseira, terás uma câmara de 12 megapíxel com abertura de 2.0mm. No que respeita a memórias, este badboy vem equipado com 4GB de memória RAM e 32GB de memória interna. Podes contar ainda com uma porta usb Type-C bem como sensor de impressões digitais incorporado no home button deste equipamento. Quanto ao sistema operativo, o Meizu MX6 vem equipado com o Flyme OS 5.2 baseado no Android 6.0 Marshmallow.

Por fim, quanto a preços este terminal estará disponível a partir de $300 (cerca de 270€) aos quais deverás adicionar todas as taxas e impostos a que este tipo de equipamento geralmente é alvo.

Talvez queiras ver:

Viaandroidauthority
FonteMeizu
Estudante de Direito e amante de tecnologia. Tudo o que é inovador na vida atrai-me (menos comida muito "fora do normal"). No meio tecnológico, aprecio particularmente smartphones, computadores e automóveis. Integrar a equipa da 4gnews começou por ser um desafio pessoal e agora é um orgulho coletivo.