Médico usa Apple Watch emprestado para socorrer passageiro durante voo

Sabryna Esmeraldo
Sabryna Esmeraldo
Tempo de leitura: 2 min.

Um Apple Watch ajudou a salvar a vida de uma passageira em um voo da Ryanair de Birmingham a Verona no começo deste mês. A mulher, de 70 anos, teve falta de ar e começou a passar mal. Para sua sorte, o médico NHS Rashid Riaz estava a bordo e teve a iniciativa de usar o dispositivo para medir os seus níveis de oxigénio.

App Blood Oxygen auxiliou o médico

Apple watch
Imagem: Divulgação / Apple e Shutterstock / alexkich

O caso aconteceu em 9 de janeiro. Riaz conseguiu emprestado o Apple Watch com um comissário de bordo e, por meio dos dados do dispositivo, pôde verificar que a paciente tinha baixa saturação de oxigénio.

Após descobrir o histórico de problemas cardíacos da idosa ao se comunicar com ela em Urdu, o médico pediu um cilindro de oxigénio à tripulação do avião e conseguiu manter os níveis de saturação da mulher e monitorizá-los até pousar em Itália, cerca de uma hora depois.

No aeroporto, a senhora foi atendida pela equipa médica. Apesar da Apple deixar claro no seu site oficial que a aplicação Blood Oxygen do Apple Watch tem "fins gerais de condicionamento físico e bem-estar" e não se destina ao uso médico, Riaz destacou a importância do dispositivo.

“Utilizei muito do que aprendi sobre como usar o gadget durante este voo. [...] É uma lição sobre como podemos melhorar as viagens de avião [com] este tipo de emergência [através de] um dispositivo básico que hoje em dia está facilmente disponível”, disse o Dr. Riaz em entrevista à BBC.

Médico usou recurso que está em disputa de patente pela Apple

Apple Watch Série 9 e Ultra 2
Apple Watch Ultra 2 (Imagem: Divulgação / Apple)

Atualmente, a Apple está em uma disputa de patente com a empresa de tecnologia médica Masim relacionada à tecnologia de medição de oxigénio no sangue. Essa disputa chegou ao ponto de temporariamente proibir a venda de Apple Watches nos Estados Unidos.

A Apple anunciou que lançaria os modelos Apple Watch Série 9 e Ultra 2 sem a funcionalidade de oxigénio no sangue, mas as discussões continuam em andamento.

Quanto aos recursos de saúde em voos, o Dr. Riaz, que trabalha no Hereford County Hospital, alertou sobre a importância das companhias aéreas terem kits médicos de emergência como padrão. Isso deveria incluir ferramentas como medidores de pressão arterial e de diabetes, além de um monitor de saturação de oxigénio.

“Essas coisas podem salvar a vida de alguém em uma situação de emergência”, acrescentou Riaz, embora tenha elogiado a ação da equipe da Ryanair durante a emergência.

Sabryna Esmeraldo
Sabryna Esmeraldo
Jornalista há mais de 10 anos, a Sabryna especializou-se a produzir conteúdos e tutoriais sobre aplicações e tecnologia. Consumidora de streamings e redes sociais, adora descobrir as novidades do mundo.