Marca Portuguesa Iki Mobile apresentou 9 smartphones e 2 smartwatches no seu lançamento

Filipe Alves

iki mobile

Honestamente espero vir a escrever muito sobre esta marca no futuro. A Iki Mobile, uma marca portuguesa, apresentou hoje 9 smartphones e 2 smartwatches para fazer frente a um mercado super competitivo.

Quando eu digo que apresentou, estou a falar de um modo figurativo, visto que na apresentação soube mais sobre a história de Vasco da Gama do que das especificações concretas dos smartphones, e digo isto literalmente.

Muitos sabem que sou um fã das apresentações da Apple, embora aquilo não seja um improviso, tudo ali sai de forma natural. Se em outubro critiquei a apresentação da Google devido ao seu "robotismo", hoje senti uma frustração dentro do peito, difícil de explicar. Aquela que temos quando a nossa equipa joga mal mal, mas queremos que ganhe e sentimos aquele aperto de nervos, essa sensação estás a ver?

Atualização: Iki Mobile começa com pé esquerdo… 230€ por um smartphone com 1GB RAM e Android 4.4.2

A apresentação marcada para as 17h começou eram 18h e, depois de uns 10 minutos com dançarinos luminosos no palco e meio álbum de Tron Legacy, lá veio o CEO falar um bocadinho.

A Iki Mobile prometia mentalidade jovem, mas de jovem vi pouco, para ser honesto. Vi um CEO nervoso como era de esperar, mas um CEO que se restringiu ao texto que tinha escrito enquanto ouvia Elton John, não foi capaz de bater o pé no chão e olhar nos olhos para as pessoas que dedicaram do seu tempo para ver o evento.

O discurso foi feito de forma política, pensei a certa altura que estava a ver uma cimeira do PS e, quando chega a parte que todos queremos, que é saber mais sobre os smartphones, a Iki Mobile passa um vídeo com especificações nada conclusivas.

Por isso lamento se estás aqui para saber mais sobre os smartphones e sais daqui igual, mas a frustração aconteceu deste lado também. Já contactamos a Iki para nos enviar especificações detalhadas e newsletters mas continuamos a aguardar.

Espero honestamente que isto seja apenas o nervosismo inicial, porque ninguém nasce ensinado. Gostava que a empresa olhasse para esta crítica como algo positivo, algo construtivo em vez de uma crítica negativa porque nada me daria mais gosto que ver a tecnologia falada em português evoluir.

Talvez queiras ver:

;)

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.