LeEco
Hoje, podemos encontrar o nome LeEco em vários produtos, mas tudo começou com um serviço de streaming

A LeEco é uma empresa chinesa que provavelmente já ouviste da nossa parte falar graças a alguns dos seus smartphones bem interessantes. No entanto, ao contrário dos seus dispositivos móveis, esta gigante chinesa já viu melhores dias no que toca às suas finanças. E para já o futuro é incerto.

Muito conhecida entre nós, a LeEco não se trata apenas de smartphones com boas especificações e preço interessante. A sua expansão até às várias áreas de instrumentos eletrónicos chega mesmo às Televisões e Carros Eléctricos. Todavia, esta rápida e mal preparada expansão terá sido a causa do mau bocado que a empresa está a passar.

Vê ainda: Motorola Moto Z2 – Serão estas as características do próximo Motorola?

   

Tendo começado há treze anos atrás como uma especie de Netflix na China, sendo um serviço de streaming de séries e filmes, a sua expansão para as várias áreas foi repentina e ambiciosa. Na sequência dos problemas financeiros da LeEco, Jia Yueting (diretor executivo da empresa) reconheceu a grave situação no inicio deste ano.
Como atenuante da situação, o grupo Sumac fez um investimento de 15 mil milhões de Yuan na LeEco, que seriam, à primeira vista, suficientes para ajudar a reerguer a empresa. Assim não foi e a LeEco continua numa situação ainda mais frágil, especialmente agravada nos ultimos três meses deste ano.

O investimento de 15 mil milhões de Yuan não foi suficiente para reerguer a LeEco

Em declarações à Reuters, Jia atribuiu a culpa da atual situação ao mau investimento feito com os acima mencionados 15 mil milhões de Yuan. De acordo com o mesmo, em vez de ser alocado para o pagamento de dividas e empréstimos, este dinheiro deveria ter sido utilizado para reinvestir na empresa e relançá-la no mercado com produtos que dariam frutos no médio-longo prazo.

Atualmente, a LeEco pretende avançar com a produção e lançamento dos seus carros elétricos, sendo esta, no entanto, a maior fonte de problemas financeiros da empresa. Para se relançar, a empresa chinesa deverá optar pela venda de algumas das suas entidades não-listadas, bem como liquidar alguns dos seus ativos.

Outros temas relevantes:

O User Interface do Doogee Mix será limpo e eficaz

Samsung Galaxy Note 8: Mais informações e imagens do topo de gama!

Vivo mostra o protótipo de smartphone com leitor biométrico no ecrã

ViaEngadget
FonteReuters
Editor 4gnews e estudante de Direito, nos tempos livres é mais provável encontrar-me a explorar novos géneros musicais, filmes e séries e a passar um bom tempo com amigos e família.