LastPass grátis obrigará os utilizadores a uma escolha difícil

Rui Bacelar
Comentar

Os utilizadores da aplicação LastPass, serviço que permite armazenar em relativa segurança e grande conveniência as credenciais de acesso a vários websites e serviços, enfrentam agora um dilema. Ou subscrevem o plano pago, ou terão que fazer uma escolha.

A empresa responsável pela LastPass decidiu alterar a sua política de utilização com a nova redação a entrar em vigor no próximo mês de março. Até lá, os utilizadores do plano gratuito terão que optar entre passar a pagar, ou deixar de usar uma das vertentes.

As alterações da LastPass surtem efeito no próximo mês de março

Na prática, senão pagam para usar a LastPass, terão que escolher entre o PC, ou a versão mobile da app. Não poderão continuar a usufruir dos seus serviços em ambas as plataformas - para dispositivos móveis e para computadores.

Confrontando o atual plano de preços da LastPass vemos que o plano "Premium" prevê um custo de 2,90 euros por mês - para 1 utilizador, ou 3,90 euros por mês no plano familiar - para até 6 utilizadores.

Em ambos os casos temos um período de utilização grátis durante 30 dias.

Atualmente a LastPass é uma das soluções mais populares para gerir as várias credenciais dos utilizadores, unificando-as num cofre virtual. Todas as credenciais são critptografas e armazenadas na cloud e disponíveis em qualquer dispositivo.

O plano grátis da LastPass perde parte do apelo

Foi através do seu blog, que a empresa partilhou as novidades. Na publicação recente fez a saber que a partir de 16 de março de 2021 os utilizadores gratuitos estarão impedidos de usar ambas as plataformas. Ou se restringem à versão mobile, ou à versão para computadores. Não será possível usar a LastPass no telefone e no computador no plano gratuito.

Por outro lado, a empresa continuará a permitir que os utilizadores usam a plataforma, de forma grátis e em quantos dispositivos quiserem, desde que optem por uma ou outra via. Na prática, operarão uma divisão definitiva entre as plataformas.

Por dispositivos móveis a LastPass refere-se aos smartphones Android, iOS (iPhone), tablets (Android e iPad), entre outros.

Já a versão para computador prevê os portáteis, computadores Windows (PC) e mac, entre outros sistema operativos.

A alteração tem sido recebida com críticas de vários utilizadores do plano grátis. Note-se que também estes terão que optar por uma das plataformas, ou caso queiram manter ambas, passar para um dos planos pagos.

Em síntese, a partir do dia 16 de março os novos utilizadores que não queiram pagar pela LastPass terão que optar entre uma destas plataformas.

A empresa pretende assim reforçar a rentabilidade do seu serviço e continuar a trazer funções úteis e suporte cuidado.

Editores 4gnews recomendam:

  • Facebook volta a ser multado por enganar utilizadores da rede social
  • Twitch: streamer banido por ameaçar de morte filho de 4 anos
  • MEO, NOS e Vodafone: ANACOM quer facilitar a anulação de contratos em Portugal
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt