Já podes jogar Free Fire no Emulador do PUBG

Filipe Alves

O Free Fire e o PUBG Mobile são jogos seriamente idênticos. Contudo, com uma enorme diferença. O Free Fire é feito para todos os smartphones e o PUBG Mobile é destinado a smartphones com mais potência.

Certamente por isso é que o Free Fire está a ter um crescimento sério em Portugal e no Brasil. Mercados em que os smartphones topo de gama e de grandes especificações não são assim tão populares.

Free Fire

Porém, há quem prefira jogar este jogo para PC. Jogar o Free Fire e PUBG Mobile é possível através de Emulador Android para o PC. A Tecent Games, criadora do PUBG tem um que é leve e de qualidade. Ademais, podes jogar outros jogos que não o PUBG mobile.

Hoje foi adicionado ao emulador do PUBG o Free Fire. Ainda que no passado fosse possível adicionar o jogo ao emulador, agora o jogo está listado no Emulador. Jogar é simples.

Free Fire PUBG emulador

Logo depois de instalares o emulador só tens de procurar por Free Fire e está feito. Podes começar a jogar. Ademais, o emulador é oferece ainda uma maior facilidade de colocar as teclas para controlar o teu jogador. Ou seja, não é preciso trinta por uma linha para o configurares tudo. Algo que outros emuladores falham seriamente.

A rivalidade entre o PUBG Mobile e o Free Fire existe mas a sinergia é maior.

Ainda que os jogos sejam idênticos, a Garena e a Tecent já trabalham em conjunto há algum tempo. Ambas as empresas ganham pela popularidade de ambos os jogos. Como referi, ainda que sejam muito diferentes, são destinados a públicos totalmente diferentes. Pessoalmente prefiro jogar PUBG Mobile, contudo, são várias as vezes que me perco no Free Fire. Os mapas são mais pequenos e comunidade de Língua Portuguesa é bem maior.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte | Via

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.