Home Apple

iPhone continua a cair nas vendas e a Apple sabe o porquê

O relatório financeiro do último trimestre mostra que o iPhone não atingiu as expectativas de Cupertino. Por outro lado, as vendas de Mac's aumentaram

Apple
Apple Store

A Apple acabou de divulgar o seu relatório financeiro relativo ao último trimestre fiscal e o iPhone ficou abaixo das expectativas. A tecnológica de Cupertino foi incapaz de manter o ritmo de crescimento nas vendas registado no trimestre passado. Mais concretamente, a construtora vendeu 50.8 milhões de iPhone’s nos últimos três meses. Este valor representa uma pequena queda face aos 51.2 milhões de iPhone’s vendidos no mesmo período de 2016. O que terá causado este abrandamento? A Apple acha que sabe o porquê.

Vê ainda: “Sheeple”: o novo termo para definir os fãs da Apple ou Fanboys!

Cumpre ainda salientar que no último trimestre de 2016 vimos, pela primeira estagnação nas vendas, isto é, foi o primeiro trimestre em que o volume de vendas não cresceu face ao total anual registado até então. É, portanto, com perfeita naturalidade que vemos agora uma pequena quebra nas vendas. Importa ainda referir que o Apple iPhone 7 conseguiu animar um pouco estes números nos últimos três meses de 2016 mas agora, os números voltaram a abrandar, ainda que ligeiramente.

   

Quo vadis Apple?

Aonde vais Apple? Para um futuro bem rentável. Apesar da pequena diminuição nas vendas, as receitas da gigante de Cupertino atingiram os $52.9 mil milhões de dólares neste trimestre fiscal. Valor que se traduz num aumento de 5% total anual. Veja-se o relatório trimestral publicado hoje pela Apple (fonte).

Apple
Vendas dos Mac’s subiram em contra-ciclo com os iPhones

As vendas dos computadores Mac voltaram a subir, factor que terá contribuído certamente para o aumento dos lucros. Em três meses a Apple vendeu 4.2 milhões de Macs, valor que representa um aumento de 4% face aos números registados no mesmo período de 2016. Apesar da pressão dos fãs e da imprensa quanto à falta de evolução e novidades no mundo dos Macs, a Apple conseguiu manter este setor no sector verde dos lucro.

Os iPad’s voltaram a cair nas vendas, uma tendência que já há três anos se regista. Parece não haver maneira de recuperar este setor, tendo a tecnológica vendido 8.9 milhões de iPad’s, uma diminuição de 9% face ao mesmo período em 2016.

Os últimos três meses continuaram a ser muito positivos para a marca no campo dos serviços. Aqui a empresa voltou a crescer significativamente com um aumento de 18% nas receitas obtidas. Mais ainda, a App Store (loja de aplicações) registou um aumento de 40%.

Porque é que se vendem menos iPhone’s?

“Estamos perante aquilo que acreditamos ser uma pausa nas compras do nosso iPhone. Algo que acreditamos dever-se aos relatos precoces e muito mais frequentes sobre futuros iPhones. Não restam dúvidas sobre isso, estamos a ver isso em total transparência”, declarações de Tim Cook aos analistas de mercado a propósito do relatório financeiro da marca, segundo a investigação do Business Insider. Os rumores e expectativa em torno do Apple iPhone 8 ou iPhone Edition serão, desta forma, a principal causa para o abrandamento nas vendas do smartphone da Apple.

O futuro não será fácil para o iPhone. Por um lado, o Samsung Galaxy S8 e S8+ veio apresentar ao público um novo padrão de qualidade. Ergonomia, ecrã e autonomia, três factores em que a gigante sul-coreana vence facilmente a gigante de Cupertino. Claro que os fãs da maçã não abandonarão tão cedo o ecossistema da Apple mas, até ao próximo mês de setembro, muito provavelmente, será a Samsung que terá um maior potencial de crescimento.

Outros assuntos relevantes:

Atualização do Windows 10 S para o Windows 10 Pro terá um preço agradável

Apple poderá apresentar um concorrente ao Amazon Echo na WWDC

Gaming: Existe ou não algum benefício para a saúde em jogar?

Viaengadget
FonteApple

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).