iPhone 12 pode chegar com uma surpresa capaz de o tornar mais barato

Bruno Coelho
Comentar

Jon Prosser tornou-se nos últimos tempos o verdadeiro “mago” no que diz respeito a fugas de informação que envolvam a Apple. E na última semana revelou que o iPhone 12 pode chegar ao mercado por 649 dólares (provavelmente 779 euros).

Isto significaria necessariamente que o equipamento seria 50€ mais barato do que o atual iPhone 11. Tendo em conta que este deve chegar com ecrã OLED, o segredo pode estar em limitações de suporte para a rede móvel 5G.

Segundo os últimos rumores avançados por Jon Prosser, os iPhone 11 de 5.4 e 6.1 polegadas não irão suportar as redes 5G mmWave. Isto significa que estes equipamentos se poderão ficar pelo suporte às redes abaixo de 6GHz.

Suporte total para o 5G pode ficar reservado para os iPhone 12 Pro

Isto significa que a totalidade do suporte para o 5G poderá ficar reservada para os iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max. Ainda assim, os utilizadores não ficarão a perder nos próximos anos.

Segundo o site Tom’sGuide, estas redes abaixo de 6GHz são capazes de oferecer nos Estados Unidos entre 200 e 300 Mbps de download, o que será mais que suficiente para a maioria dos consumidores.

É óbvio que os utilizadores que quiserem um iPhone mais à prova de futuro, terão de pagar pelos equipamentos mais caros. Mas tendo em conta que o 5G ainda é uma miragem no nosso país, os consumidores poderão assim pagar menos pelo iPhone 12 se essa não for uma das suas prioridades.

Editores 4gnews recomendam:

  • Spotify, TikTok e outras apps estão a "crashar" no iOS! A culpa é do Facebook
  • Apple: dramático unboxing das rodas do Mac Pro (custam 850 €) que tens mesmo de ver (vídeo)
  • iPhone 12: todos os rumores do novo iPhone para 2020
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Colabora com a 4gnews desde 2017, e faz parte da redação desde 2019. Come especificações ao pequeno-almoço. brunocoelho@4gnews.pt