iPad Pro com processador M1 possui desempenho semelhante a um MacBook Air

Carlos Oliveira
Comentar

Uma das grandes novidades do evento de abril último da Apple foi a revelação do novo iPad Pro. Entre as suas melhorias, aquela que mais surpreendeu foi a introdução de um processador M1 no seu interior.

Agora que o tablet se aproxima da sua data de lançamento, chegam alguns resultados de benchmark que demonstram a potência do mesmo. E tal como a Apple prometeu, o novo modelo oferece um incremento de desempenho impressionante.

iPad Pro com M1 é cerca de 50% mais poderoso que o seu antecessor

Com base em vários testes de benchmarks realizados na plataforma Geekbench, conclui-se que o novo iPad Pro tem um desempenho próximo de um MacBook Air. Algo que o aproxima daquilo que a Apple sempre almejou: um substituto para o teu PC.

iPad Pro

O novo iPad Pro com M1 apresenta, em média, uma pontuação de 1718 pontos em simgle-core e 7284 pontos em multi-core. Já o MacBook Air, com o mesmo processador, revela pontuações de 7378 no último parâmetro.

Se comprarmos o novo iPad Pro com o seu antecessor, o diferencial é ainda mais impressionante. O modelo do ano passado, com processador A12Z, apresenta 1121 pontos e 4656 pontos nas respetivas categorias.

Estes valores corroboram as declarações da Apple no momento de apresentação do novo iPad Pro. Na ocasião, a empresa americana reclamou um aumento de 50% no desempenho do novo tablet em comparação com o modelo que o antecedeu.

Os resultados que ficamos agora a conhecer são impressionantes e levam-nos a questionar se realmente necessitamos de tanto desempenho num tablet. A resposta poderá variar consoante a pessoa, mas não podemos deixar de tirar o chapéu à Apple pelo que conseguiu com este produto.

O novo iPad Pro, com processador M1, deverá começar a chegar aos compradores no dia 21 de maio. Assim que as primeiras reviews começarem a sair certamente não faltarão comparações deste produto com a linha MacBook.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.