3 pontos em que o iOS da Apple supera o Android em 2021

Rui Bacelar
Comentar

As plataformas Android e iOS oferecem abordagens distintas aos seus smartphones, cada qual com os seus pontos fortes e sem que exista necessariamente um sistema melhor que o outro. No entanto, há aspetos em que o iOS da Apple supera o Android.

Este formato será replicado futuramente com os trunfos do Android sobre o iOS, mas agora daremos a conhecer os destaques da Apple sobre a Google na sua abordagem aos smartphones e dispositivos móveis. São três grandes pontos diferenciadores.

1. Ecossistema maduro de produtos Apple

A Apple construiu um dos mais ricos e apelativos ecossistema de produtos, garantindo que todos os seus lançamentos operam na perfeição em junção com os anteriores. Seja o iPhone com os AirPods, ou o smartphone iOS com o relógio Apple Watch.

O mesmo pode ser dito entre os computadores Apple, dos MacBook aos iMac e até o Mac mini. Não só existe uma mesma linha que guia o aspeto e muitas das funções do sistema operativo macOS, familiar a quem usar o telefone da Apple, como a sincronização e integração de serviços entre todas estas plataformas é isenta de problemas. Aplica-se o chavão "simplesmente funciona".

O ecossistema Apple é exclusivo e restritivo. É necessário um considerável investimento para nele entrar, e maior ainda para dele usufruir a partir do tablet, relógio, telefone, computador, auscultadores, etc. Uma realidade igualmente aplicável aos seus serviços.

Atualmente o iPhone, iPad e computadores Mac são autênticas plataformas para divulgação dos serviços Apple, uma vertente cada vez mais importante do seu ecossistema. E, uma vez dentro deste "mundo", torna-se difícil ignorar a sua elegância e simplicidade.

Uniformidade na Apple vs diversidade na Google

Já a plataforma Android, composta por um número indeterminado de marcas e fabricantes é naturalmente heterogénea. Isto é, torna-se difícil encontrar um fio condutor que caraterize um ecossistema Android, sendo este marcadamente fragmentado.

A diversidade tem os seus benefícios, mas acarreta preocupações como a compatibilidade de aplicações e serviços entre dispositivos de diferentes marcas. É aqui que a plataforma da Google mostra as maiores diferenças face à rival da Apple.

2. As atualizações do sistema iOS vs Android

Um dos maiores problemas do sistema operativo Android é a fragmentação do mesmo. Algo que se traduz, também, no desfasamento entre a política de atualizações nas diversas fabricantes, e mesmo no seio de uma mesma marca, há notórias diferenças na política e calendarização das atualizações a chegar às diversas linhas de produtos.

Por outras palavras, a linha de smartphones Android de topo é, por norma, a primeira a ser atualizada. Isto em contradição com a linha de smartphones de entrada e gama média, os smartphones mais baratos e mais populares.

Ao passo que a Apple controla com firmeza a data e distribuição de atualizações aos seus iPhone, no universo Android a Google não tem autoridade para tal. A exceção é a linha de smartphones Pixel, da própria Google com o Android puro.

A importância das atualizações do iOS e Android para o utilizador

As atualizações de software de sistema trazem novas funções para os produtos, além de aperfeiçoarem as existentes. Têm também a capacidade de melhorar a segurança dos referidos produtos, além de protegerem o investimento feito pelo consumidor.

Este ponto não deverá sofrer alterações num futuro próximo. Para tal, a Google teria que tomar uma atitude firme perante as demais fabricantes que usam o sistema operativo Android, tal não poderia estar mais longe de acontecer.

Por fim, podemos ainda apontar a média de 5 anos de atualizações fornecidas pela Apple aos seus iPhone e período igualmente alargado de suporte para os seus computadores e demais produtos. No "mundo" Android este valor ronda os 2 a 3 anos.

3. O mercado de 2.ª mão é dominado pelos Apple iPhone

O valor de revenda dos produtos Apple é consistentemente mais elevado. Por outras palavras, caso queiras vender o teu iPhone em segunda mão, é provável que este retenha melhor o seu valor ao final de um ano e, como tal, seja um melhor investimento.

Na prática, é mais fácil vender um iPhone com bom preço, mesmo um a dois anos após a sua compra como novo. O mesmo já não pode ser dito dos dispositivos móveis Android, apesar de algumas fabricantes reterem melhor o valor dos produtos que outras.

A Samsung é um dos bons exemplos, com os seus produtos a reterem mais do seu valor passado 6 meses a um ano. Ainda assim, de acordo com um estudo feito nos Estados Unidos da América, os smartphones Samsung desvalorizam até 50% em seis meses. Já os produtos Apple iPhone podem desvalorizar até 43% no mesmo período.

A desvalorização é menos acentuada nos Apple iPhone

Portanto, se planeias vender o teu dispositivo móvel num futuro próximo, a compra de um iPhone é aconselhada. Os produtos Apple são facilmente vendidos em segunda mão e recuperarás grande parte do investimento. Já o mesmo não pode ser dito dos smartphones Android.

A desvalorização afeta as duas plataformas, mas é sentida com menor impacto no lado iOS. Há ainda um maior ecossistema e oferta de acessórios para os telemóveis Apple.

Editores 4gnews recomendam:

  • OnePlus Band é oficial e promete fazer tremer a Xiaomi Mi Band 5
  • IPTV Pirata: vários fornecedores estão sob ataque e extorsão!
  • WhatsApp sem ultimato do Facebook? Agradeçam à União Europeia
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt