Intel lançará os processadores Comet Lake para desktops em 2020

Carlos Oliveira
Comentar

O site asiático XFastest teve acesso a uma série de slides de apresentação da Intel que nos revelam os planos da empresa para o próximo ano. Aquilo que imediatamente salta à vista é a apresentação dos processadores Comet Lake para desktops no primeiro trimestre de 2020.

Intel Comet Lake

Importa notar que a Intel apresentou recentemente esta geração de processadores para portáteis e tablets. Assim sendo, ficou a faltar a revelação dos Comet Lake para computadores de secretária, algo que deverá acontecer no próximo ano.

Os novos Intel Comet Lake continuam a ser desenvolvidos na litografia de 14 nanómetros. Isto mostra-nos que a empresa norte-americana continua atrás da AMD neste campo, que já desenvolve os seus processadores em 7 nanómetros.

Em todo o caso, os novos Comet Lake virão com suporte para até 10 núcleos de processamento e 20 threads. É ainda sugerido que o seu nível de TDP irá subir dos 95W para os 125W. Este incremento será particularmente importante para os que optam pelo overclock.

Os novos Comet Lake serão sinónimo de uma nova motherboard

Algo que poderá ser bastante inconveniente para muitos utilizadores é o socket que estes novos processadores utilizarão. Os novos CPU´s da Intel virão com socket LGA 1200, o que fará com que todos aqueles que desejem adquirir estes processadores tenham igualmente de atualizar a sua motherboard.

Por outro lado, a adoção destes processadores fará de ti uma pessoa melhor preparada para o futuro. Com os Intel Comet Lake chegará o suporte para Wi-Fi 802.11ax, ou seja, o Wi-Fi 6.

Ainda não existem indicações dos preços para os novos processadores da Intel. A sua revelação só irá acontecer daqui a uns bons meses e isso dará tempo para que mais informações surjam entretanto.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.