Instagram pode vir a adicionar links nas fotografias...se pagares extra!

Filipe Alves
Comentar

O Instagram tem vindo a crescer exponencialmente, contudo, não é uma ree social perfeita. Ainda que tenha criado um negócio para as marcas e influencers, a rede social não é propriamente criada para o efeito.

Exemplo disso é a impossibilidade de criar links nas descrições das fotografias. Contudo, a patente do Facebook (empresa mãe do Instagram) dá uma solução. Os utilizadores podem pagar para que tal aconteça.

Solução do Instagram seria cobrar 2$ para colocar um link

Patente do Insgram cobrar por links

A patente não podia ser mais descritiva da característica. Quando a aplicação identificava que existia um URL, um pop-up saltaria para ativares o link por 2$. O equivalente a 1,69€.

Esta era uma solução para muitas marcas ou influencers que acreditavam que aquele link lhes podia trazer um rendimento extra que iria pagar por esse valor.

Contudo, não é para todos os utilizadores. Imagina que publicávamos todas as notícias como fotografia no Instagram e colocávamos um link? Rapidamente íamos à falência.

Ainda assim parece-me uma solução plausível para que o Instagram deixe as típicas "link na Bio". Ou então os típicos "Swipe up" nas Stories e que só alguns utilizadores verificados o podem fazer.

Uma patente nada garante

Instagramer, instafood

Vale, contudo, a pena frisar que esta é apenas uma patente da ideia. Ou seja, não é nada garantido. Aliás, a patente foi inicialmente registada em 2016. Acredito plenamente que se o Insragram o quisesse ativar já o tinha feito. Até que uma solução chegue, continuaremos a ler os típicos "link na bio" na descrição das fotografias.

Entretanto, já que aqui estás, se quiseres, dá um salto ao nosso Instagram e aproveita para seguir. Algo me diz que vais gostar do que estamos a fazer.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.