Ingress Prime Niantic Pokémon GO AR
A Niantic quer que o Ingress chegue a mais jogadores no próximo ano.

Tal como boa parte dos gamers mobile, talvez tenhas conhecido a Niantic por culpa do Pokémon GO. No entanto, um jogo chamado Ingress foi o primeiro lançamento da produtora no mundo dos jogos de AR (Realidade Aumentada).

E claro, se jogas Pokémon GO, por esta altura sabes que o Ingress foi o “portal” para as pokéstops e ginásios que existem no jogo. Se já jogaste ou tens interesse em jogar Ingress (muitos o fazem para adicionar portais), este artigo é capaz de te interessar.

Vê ainda: Nokia 9 pode chegar no dia 19 de janeiro tal como o Nokia 8 (2018)

A Niantic está a preparar para 2018 uma grande mudança no que toca a toda a mecânica do seu primeiro jogo, dando-lhe o nome de Ingress Prime. Desde o seu aspeto, narrativa a toda a tecnologia que o rodeia, as coisas vão mudar. Este que é visto pelo CEO da Niantic, John Hanke, como o “núcleo espiritual” da empresa, vai levar um abanão de novidades.

Quando foi lançado, Ingress era um jogo à frente do seu tempo

Na altura que o Ingress foi lançado (2012), podemos dizer que a Niantic estava a lançar algo à frente do seu tempo. À data subsidiária da Google, a produtora lançou um jogo, que coloca o jogador entre duas fações. Isto numa altura em que uma nova tecnologia aponta para vida extraterrestre. Tudo isto baseado em realidade aumentada e na localização, tal como o Pokémon GO.

Há cinco anos todos estes conceitos eram “chinês” para a maioria. Contam-se 20 milhões de downloads do jogo entre Android e iOS. No entanto, os mais de 750 milhões de downloads de Pokémon GO, massificaram a ideia e tornaram até demasiado banal a forma como interagimos com ela.

A verdade é que – e a Niantic admite-o –, desde o lançamento de Pokémon GO, o Ingress praticamente parou no tempo. Esta é uma recompensa para a comunidade que lhe permaneceu fiel. Trata-se de modernizar o jogo. Torná-lo não só mais atrativo para os que ficaram, mas para os que possam querer entrar no mundo do Ingress.

Além disto, é pretensão da Niantic lançar uma série em anime, levando os amantes do jogo a outras formas de conhecer a história do mesmo. Esta transmédia não é novidade. Seja com séries no Youtube ou ebooks, foi algo sempre explorado desde o lançamento inicial do jogo. No entanto, não há datas para o lançamento da série.

Com novos artistas e designers envolvidos, é com orgulho que John Hanke fala de grandes novidades a nível visual. Um misto entre maior beleza visual e modernismo serão os pratos fortes desta nova versão em relação à original.

Ingress Prime Niantic Pokémon GO AR
Nesta imagens podemos ver as diferenças entre o atual Ingress (esq.) e o Ingress Prime (dir.)

Ingress Prime vai ser mais parecido ao Pokémon Go

Nesta nova versão estamos a falar de uma plataforma tecnológica mais parecida à do Pokémon GO. Isto só beneficia ambos os jogos, já que mudanças e correções serão mais simples de efetuar. Também será possível ao Ingress Prime tirar vantagem de tecnologias como o Apple ARKit ou o Google ARCore.

Este foi o jogo pioneiro no mundo AR. E 2018 será um ano bastante importante não só para o jogo como para a Niantic que aumentou recentemente a sua equipa. Com Ingress Prime, Pokémon GO e o futuro Harry Potter: Wizards Unite, a Niantic vai continuar nas bocas do mundo gaming mobile.

Diz-nos nos comentários o que pensas do conceito deste tipo de jogos e se jogas ou já jogaste Pokémon GO ou Ingress. Contamos com a tua opinião. No final do artigo deixo-te o trailer desta nova vida do Ingress.

Outros assuntos relevantes:

Android Oreo 8.1 acaba de ser apresentado oficialmente pela Google

Android Oreo está quase a chegar ao Asus Zenfone 3 com a nova ZenUI

25 Apps gratuitas na Google Play Store para o teu Android

ViaTheVerge
FonteIngressPrime
Bebe das canções de Manel Cruz, das idiossincrasias de Bruno Aleixo e dos planos de Quentin Tarantino. A escrita está-lhe no sangue, e o amor à tecnologia é uma boa desculpa para o mostrar a quem queira ler.