IBM tem a solução para muitos dos problemas das baterias atuais

Carlos Oliveira
Comentar

A gigante tecnológica IBM acaba de anunciar uma descoberta que solucionará muitos dos problemas que enfrentamos com as baterias atuais. Esta descoberta não só potencia o desenvolvimento de baterias mais poderosas, como mais amigas do ambiente.

As baterias que usamos atualmente são baseadas em iões de lítio e requerem materiais como o níquel e o cobalto. Além dos seus malefícios para o ambiente, a sua mineração está também ligada ao trabalho infantil.

Nexus 6P

A tecnologia descoberta pela IBM assenta em três materiais que podem ser extraídos da água do mar. Se por um lado não sabemos se isto terminará com o trabalho infantil, sabemos que será bem mais amiga do ambiente.

Novas baterias oferecerão velocidades de carregamento surpreendentes

Talvez a principal vantagem deste novo tipo de baterias serão os seus tempos de carregamento. Segundo o que é referido, estas células poderão recarregar 80% da sua capacidade em apenas cinco minutos.

Não sabemos a que género de baterias se aplicam estes números. Uma coisa é recarregar um smartphone ou smartwatch, outra totalmente diferente é o carregamento da bateria de um carro elétrico.

Se os números avançados puderem ser replicados em carros elétricos, então estes poderão finalmente concorrer mais a sério com os veículos a combustão. A grande desvantagem dos veículos elétricos são os seus tempos de carregamento que, normalmente, demoram horas a chegar aos 100%.

IBM e Mercedes-Benz juntas na tentativa de trazer estas baterias para o mercado

A marca alemã não é a única que já uniu forças com a IBM para a aplicação desta descoberta. Outras empresas tecnológicas ainda desconhecidas também farão parte deste grupo de trabalho.

Esta solução nunca chegará cedo demais ao mercado pelo facto de que são cada vez mais os produtos que usamos que requerem uma bateria. Ainda não sabemos quando é que estas baterias poderão chegar ao mercado, mas quanto mais cedo melhor.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.