IBM patenteia smartwatch que pode transformar-se em smartphone ou tablet

Carlos Oliveira
1 comentário

A IBM, outrora uma das mais influentes empresas tecnológicas do mundo, segurou uma patente para um dispositivo no mínimo peculiar. Estamos a falar de um smartwatch retangular que poderá transformar-se num smartphone ou num tablet.

IBM patente

Esta patente foi submetida em 2016, mas só agora é que recebeu a devida aprovação. Descoberta pela LetsGo Digital, esta publicação não perdeu tempo para criar o seu conceito da tecnologia que a IBM registou.

Um smartwatch que pode transformar-se num tablet de 12 polegadas

Este smartwatch apresenta-se bem mais grosso que o habitual. Isto porque possui sete ecrãs adicionais que poderão ser expandidos para formar um dos equipamentos acima referidos. Cada uma das telas possui uma dimensão de 3 polegadas x 2 polegadas.

Quando totalmente expandido, estaremos perante um tablet com 12 polegadas x 8 polegadas. É o tipo de dispositivo que necessita de duas mãos para poder ser manuseado.

Já se preferires ficar pelo intermédio, terás ao teu dispor um smartphone. Para alcançar este tipo de equipamento basta abrires quatro dos ecrãs disponíveis.

IBM

Importa realçar que a interface do dispositivo irá adaptar-se consoante a dimensão total do ecrã, em cada uma das posições. Assim, passarás a contar com ícones maiores e um maior número de informação apresentada.

Terá isto real utilidade para o consumidor?

Creio que esta é a principal interrogação que se coloca depois de descoberta esta patente. Já te imaginas-te a andar com um tablet de 12 polegadas preso ao teu pulso?

Ainda assim, não acredito que seja essa a ideia inicial da IBM para esta patente. Acredito que aquilo que a empresa deseja é construir um dispositivo único que possa satisfazer vários tipos de utilização.

Quando não necessitas dele, poderias transportá-lo no teu pulso, como se de um simples smartwatch se tratasse. Mas no caso de necessitares de algo mais, simplesmente o tirarias do pulso e o transformavas naquilo que te fosse mais útil naquele momento.

Em todo o caso, isto não passa de uma patente e nada nos garante que algum dia venha a ser transformada num equipamento real para o nosso quotidiano.

1 comentário
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.