Huawei soma e segue! Mesmo com os problemas a fabricante continua a crescer!

Filipe Alves
Comentar

Não se esperava que a Huawei continuasse a crescer. Principalmente com as sanções impostas pelo governo dos Estados Unidos da América. Contudo, é isso mesmo que está a acontecer.

Ao contrário do que os analistas esperavam, a Huawei marcou um crescimento de 9.9% comparando com a mesma altura do ano anterior. Falando em lucro, a Huawei aumentou cerca de 8%.

Mais de 80 mil milhões de Euros em lucro

Huawei lucros

Em números brutos, a Huawei conseguiu em 2020 um lucro de 84 mil milhões de Euros. E atenção, porque o ano ainda não acabou. Vale a pena salientar as adversidades do ano de 2020.

Numa altura onde a Huawei está seriamente incapacitada nos smartphones e uma pandemia assusta o mundo como nunca antes aconteceu.

Os smartphones são apenas uma cota parte da Huawei

Se olhas para a Huawei como uma fabricante de smartphones, é melhor começares a pensar em algo mais. As infraestruturas da Huawei são o setor que mais dão lucro.

Por exemplo, a Huawei é responsável pela implementação da tecnologia 5G em vários países do mundo. Incluindo Portugal. Além disso, o crescimento da fabricante noutros setores como "cloud" e "machine learning (AI)" está a ser, cada vez mais, uma evidência de aposta acertada pela marca.

A Huawei não está na sua melhor fase no que toca a smartphones. A marca tem vindo a perder para a feroz concorrência em Portugal. Muito porque os seus novos smartphones carecem de serviços Google. Porém, tudo pode mudar com a mudança de Presidente nos EUA.

As eleições de novembro são um marco importante para a Huawei. Se o atual Presidente dos EUA, Donald Trump, sair do poder, ainda existe uma luz ao fundo do túnel para a Huawei no segmento mobile.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.