Huawei quer ter a sua alternativa aos serviços Google ainda este ano

Carlos Oliveira
Comentar

A Huawei está impedida de negociar com empresas dos EUA e isso faz com que os seus novos equipamentos não possam usar os serviços Google. Perante esta situação, a chinesa almeja ter a sua alternativa a estas aplicações ainda antes de 2019 terminar.

Esta arrojada afirmação foi dita por Charles Peng, diretor da Huawei o Honor na Índia. Nas suas palavras, a chinesa terá o seu próprio pacote de serviços pronto até ao final de dezembro.

Este pacote inclui alternativas às populares aplicações Gmail, Youtube, Google Maps, Play Store e demais. Aplicações que são usadas por um enorme número de utilizadores em todo o mundo e cada vez mais indispensáveis num smartphone Android.

Huawei junta-se a programadores indianos para o desenvolvimento dos seus serviços

A Huawei não quer esta sozinha nesta tarefa e, nesse sentido, está a olhar para a Índia como principal parceiro. Além de juntar-se a vários programadores desse mercado, está a incentivar as empresas nacionais a usarem as suas novas aplicações nos seus produtos.

Esta parceria tem como intuito desenvolver aplicações que vão ao encontro das necessidades dos utilizadores. A Huawei afirma que os utilizadores não sentirão diferenças entre o seu pacote de aplicações e os serviços Google.

As novas apps da Huawei serão destinadas ao mercado indiano e ao europeu. Isto permitirá à tecnológica colmatar a ausência dos serviços Google nos seus produtos nesses mercados.

Huawei Mate 30 Pro

Poderão estas aplicações fazer esquecer os serviços Google?

A ideia da Huawei é boa, mas esta é uma interrogação que tem de ser colocada. A Google construiu um ecossistema de aplicações quase perfeito e que é usada por milhões de utilizadores em todo o mundo.

Igualar essa qualidade não será tarefa fácil. Ademais, será necessário conseguir convencer os utilizadores a trocar os serviços da Google pelos da Huawei.

A verdade é que como as coisas estão atualmente, a Huawei tem mesmo de arriscar. Enquanto Donald Trump permanecer na presidência dos EUA parece não haver muitas esperanças para a Huawei e a empresa não se pode dar ao luxo de ficar parada à espera que um novo presidente seja eleito.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.