Huawei quer colocar o Mate X na Europa no inicio de 2020

Carlos Oliveira
1 comentário

O primeiro smartphone dobrável da Huawei foi apresentado em fevereiro deste ano, mas só em novembro é que chegou ao mercado. Primeiramente comercializado na China, a tecnológica almeja agora comercializá-lo também na Europa.

Richard Yu, diretor do departamento mobile da Huawei, diz querer colocar o Huawei Mate X à venda no velho continente no primeiro trimestre de 2020. Isto significa que até março do próximo ano este smartphone dobrável poderá chegar às lojas.

Mate X

Versão melhorada do Huawei Mate X será apresentada na MWC 2020

O mesmo Richard Yu menciona ainda a apresentação de um Mate X melhorado na MWC 2020, em Barcelona. Ao que tudo indica, esse modelo virá equipado com o processador Kirin 990, uma nova dobradiça e um ecrã mais resistente.

É então provável que seja a versão apresentada na feira de Barcelona a chegar ao nosso mercado. Além de contar com algumas melhorias estruturais, poderá também ser alvo de uma reestruturação ao nível do software.

Huawei tem tido problemas para colocar os seus produtos na Europa

O banimento imposto por Donald Trump à Huawei impedem-na de aceder aos serviços Google. Sem essas aplicações, os smartphones da chinesa tornam-se praticamente inúteis na Europa.

Por isso é que ainda não vimos o Huawei Mate 30 Pro nas nossas lojas, embora tenha sido apresentado em setembro. Alguns países europeus já o receberam, mas, claro, sem os serviços Google.

Numa consulta feita junto dos nossos leitores, constatamos que a maioria não se importa de comprar o Mate 30 Pro mesmo sem os serviços Google. A instalação manual destas aplicações não assusta os nossos leitores, embora esse processo possa não ser simples para os menos experientes.

Fica assim no ar a dúvida se o Huawei Mate X poderá vir a ser um sucesso na Europa, mesmo sem os serviços Google. Esse não será o único fator impeditivo, pois o seu preço rondará os 2200€.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.