Huawei prepara-se para se desfazer da marca Honor

Carlos Oliveira
Comentar

A Honor foi, durante vários anos, uma marca de referência para quem queria um smartphone de qualidade por um preço acessível. No entanto, esse destaque tem esmorecido e isso poderá ser um dos motivos da decisão da Huawei.

Segundo aponta a agência Reuters, a Huawei prepara-se para vender parte da Honor. As negociações estarão a ser realizadas com a empresa Digital China Group e os valores do negócio poderão ascender a 3.7 mil milhões de dólares.

Os contornos do negócio ainda não estão bem esclarecidos. Ainda assim, especula-se que a venda possa incluir a marca Honor, o seu departamento de pesquisa e desenvolvimento e ainda o departamento de aquisição de componentes para a construção dos equipamentos.

Honor

Xiaomi e TCL estarão interessadas no negócio

Fala-se que também empresas como a Xiaomi ou TCL sejam parte interessada na aquisição da Honor. Ambas as empresas recusaram comentar o assunto, justificando que o negócio exige o devido secretismo.

É curioso notar a presença da Xiaomi neste eventual negócio. A tecnológica chinesa foi uma das responsáveis para que a Honor fosse perdendo influência no mercado, sobretudo por intermédio da sua sub-marca Redmi.

Huawei quererá focar-se no desenvolvimento de topos de gama

Citando fontes próximas do assunto, a Reuters diz que as sanções impostas pelos EUA à Huawei será um dos motivos para esta venda. As coisas não estão fáceis para a tecnológica chinesa, por isso, ela querer canalizar todos os seus esforços para o desenvolvimento de topos de gama.

A Honor, por outro lado, tem como principal público os jovens e aqueles que procuram uma proposta de valor mais acessível. Aparentemente, esse não é o público alvo que a Huawei considera ser merecedor dos seus recursos.

Resta-nos esperar por informações oficiais sobre este negócio para percebermos como será o futuro da Honor. A verdade é que a marca já não tem a mesma influência que tinha há uns anos em Portugal, muito por culpa de marcas como a Xiaomi.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.