Huawei P10 Plus smartphone Premium Samsung Apple
A Huawei apostará cada vez mais no segmento Premium para alcançar as rivais

A gigante tecnologia chinesa Huawei não esconde a sua clara ambição de um dia liderar o mercado de smartphones. Estar par a par com as gigantes Samsung e Apple não será tarefa fácil, especialmente agora que esta última se prepara para lançar o tão antecipado iPhone comemorativo.

Vê ainda: Drones – Governo tornará obrigatório o seguro e registo de Drones

De momento a Huawei é a terceira maior construtora no mercado dos dispositivos móveis e já em 2016 havia prometido um dia ultrapassar tanto a Apple como a Samsung em termo de market share. Para 2017 a marca definiu o objectivo de atingir os 140 a 150 milhões de dispositivos vendidos. Previsão que foi aumentada face aos 139 milhões inicialmente apontados em 2016. Mais ainda, a marca está a ultimar os detalhes para a apresentação do seu próximo topo de gama, o Mate 10 que chega já em outubro.

   

“Huawei Mate 10 irá superar o Apple iPhone 8”

Sendo a China um dos maiores mercados mundiais de smartphones e dispositivos móveis, é inquestionável a sua importância e vemos a Huawei a dominar este mercado com uma boa margem sobre as suas rivais.

Este Mate 10 será sem dúvida a resposta da marca ao próximo iPhone e “irá superar o smartphone da Apple em vários aspectos”, segundo declarações de Richard Yu, responsável pela divisão de consumo da marca, segundo também avança a Bloomberg.

“Teremos um produto ainda mais poderoso” refere Richard Yu durante uma entrevista. “O Mate 10 terá uma autonomia de bateria muito superior com um ecrã margem-a-margem, carregamento rápido da bateria, capacidades fotográficas melhores e muitas outras características que nos ajudarão a competir com a Apple”, acrescenta Yu.

Huawei P10 Plus smartphone Premium Samsung Apple
A Huawei apostará cada vez mais no segmento Premium para alcançar as rivais

Richard Yu lançou um desafio após a Huawei registar uma abrupta quebra no crescimento das receitas na primeira metade do ano face ao abrandamento das vendas de smartphones que em 2016 haviam sido estonteantes. Apesar de registarem um aumento de 15% no crescimento das receitas (com $42 mil milhões de dólares) nestes primeiros 6 meses, o valor representa cerca de metade da cifra registada no ano passado.

2017 seria um ano de incertezas no mercado mobile

O impressionante crescimento e expansão da marca teve o seu impacto nas finanças da Huawei uma vez que esta despejou dinheiro nos departamentos de Pesquisa e Desenvolvimento, nomeadamente na tecnologia de redes 5G e claro, no estrondoso marketing que implementou especialmente nos mercados europeus. A marca só agora é que disponibilizou os relatórios financeiros relativos à primeira metade de 2017.

A marca tem uma política de executivos temporários que define a rotatividade da alta-cúpula da Huawei. Um desses dirigentes, Eric Xu, avisou em dezembro passado que este aumento nas despesas poderia afetar a rentabilidade da marca. Num memorando que tivemos oportunidade de explodir, Xu apelou aos seus funcionários para que repensassem as estratégias, diminuam as despesas desnecessárias entre outros reparos.

Em causa estaria também o abrandamento do sector de equipamentos para telecomunicações uma vez que as operadoras já se estão a preparar para a chegada do 5G.

Smartphones da Huawei são cada vez mais procurados

O departamento de consumo da Huawei, consistindo maioritariamente de smartphones, registou um aumento de 36% nas receitas durante estes primeiros seis meses do ano e a marca espera atingir um crescimento de 25% até ao final do ano.

Cifra que representaria um lucro de $33 mil milhões de dólares durante o ano de 2017. Mesmo assim, será um crescimento mais moderado face ao estonteante valor de crescimento registado em 2016 com 42%.

Huawei P10 Plus Apple Samsung
Uma câmara fenomenal…

De momento a Huawei detém uma quota de 9.8% no mercado global de smartphones nos primeiros quatro meses de 2017, dados da agência IDC. Na China a Huawei reina suprema, tendo ultrapassado a OPPO ao conseguir vender 20.8 milhões de smartphones durante um período de 4 meses. Alcançar a Samsung e a Apple é um objectivo que, a pouco e pouco, parece mais viável.

Os principais trunfos dos seus topos de gama são sobretudo a qualidade de construção e câmara fotográfica dos flagships A parceria entre a Huawei e Leica. a revelou-se como uma das melhore jogadas que a marca poderia ter feito. Associou-se ao mais icónico nome no mundo da fotografia e a verdade é que, neste momento, o Huawei P10 Plus é talvez o melhor smartphone para verdadeiros amantes de foto.

Chega de gama-baixa, concentrar no segmento Premium para alcançar a Samsung e Apple

Segundo declarações de Richard Yu, a marca abandonará o segmento de gama baixa ou gama de entrada. De momento representada pelos Huawei Y presentes no mercado.

Segundo Yu, a margem de lucro com estes dispositivos é extremamente baixa e não justifica o investimento neste tipo de equipamentos económicos.

“A prioridade passará pela Europa, China e Japão, onde a economia está de boa saúde a as pessoas podem efectivamente comprar os produtos” refere Yu. A Huawei continuará assim a sua aposta no nosso mercado, sempre com o claro objectivo de um dia alcançar a Samsung e até mesmo a Apple.

Para mais informações sobre esta marca e tudo sobre tecnologia falada em português segue a 4gnews. Acompanha-nos no Facebook, Instagram e claro, no YouTube onde terás também as nossas LiveCasts semanais.

Outros assuntos relevantes:

Asus Zenfone 4 Pro posa para a câmara e revela algumas características

LG G6 – Resultados oficiais mostram o verdadeiro impacto deste Smartphone

Nokia 2: Um olhar sobre o possível design do pequeno Nokia