Huawei poderá ser autorizada a negociar com algumas empresas dos EUA

Carlos Oliveira
Comentar

Segundo avança o The New York Times, Donald Trump poderá conceder a algumas empresas norte-americanas uma licença especial para negociar com a Huawei. Esta autorização incidirá sobre material "não sensível".

Fica por perceber a que se referirá Trump quando fala em material "não sensível". Certamente serão produtos que não colocarão em risco a segurança nacional dos EUA.

Recorde-se que o banimento imposto por Donald Trump à Huawei teve como justificação suspeitas de espionagem. O presidente dos EUA acredita que a tecnológica chinesa estará a espiar os seus utilizadores e a fornecer essa informação ao governo chinês.

Huawei

Conseguirá a Huawei recuperar o acesso aos serviços Google?

Não é explicito se esta licença especial se aplicará apenas a hardware ou se o software também estará incluído. Caso o último ponto seja desbloqueado, a Google será certamente das primeiras a reatar as suas relações com a Huawei.

Os Huawei Mate 30 estão na boca do mundo pela ausência dos serviços Google. No entanto, fala-se que um dos próximos equipamentos da tecnológica chinesa chegará à Europa com as aplicações da Google.

Este poderá ser um presságio para o reatamento de relações entre a Google e a Huawei. Caso tal aconteça, a tecnológica chinesa já referiu ser capaz de disponibilizar os serviços da Google nos seus equipamentos de um dia para o outro.

Licença especial não irá resolver os atritos entre Huawei e EUA

Embora esta licença especial seja vista com bons olhos, este não será o fim do problema existente entre Donald Trump e a Huawei. A empresa foi apanhada no meio da guerra comercial entre a China e os EUA e tudo dependerá do desenrolar desses acontecimentos.

Donald Trump já havia suavizado as suas relações com a tecnológica chinesa, mas pouco tempo depois voltou a aplicar uma suspensão. Isso é um exemplo claro do quão voláteis estão as relações entre os EUA e a Huawei.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.