Huawei P9 4gnews 2

Longos vão os tempos em que a Huawei era apenas uma marca de smartphones meramente secundária. Hoje em dia, a Huawei ocupa a terceira posição no ranking das maiores fabricantes a nível mundial, apenas atrás de Samsung e Apple.  É bem sabido da intenção da fabricante chinesa em alcançar o topo e os números que apresenta hoje são bastante positivos para uma marca com tais aspirações.

Ver também: ROME Total War já está disponivel para o teu iPad

   

De acordo com a Huawei, o P9 vendeu até agora 9 milhões de unidades por todo o mundo, o que demonstra que apenas desde Setembro passado foram vendidos aproximadamente 3 milhões de exemplares, tendo em conta que nesse mesmo mês a Huawei tinha anunciado que o modelo tinha alcançado os 6 milhões em vendas.

15046400_10206269381528003_1301740711_n

O P9 chegou ao mercado em Abril deste ano e surpreendeu todos com a sua dual-câmara traseira desenvolvida em parceria com a Leica. Dentro do dispositivo podemos encontrar o processador Kirin 955, com um CPU octa-core de 2.5GHz e o GPU Mali-T880 MP4, auxiliados por 3GB de RAM e 32GB de memória interna. Quanto ao ecrã, o dispositivo vem equipado com uma tela de 5.2 polegadas FHD, pelo que o dispositivo traz ainda uma bateria de 3000 mAh e um leitor de impressões digitais. Desde o seu lançamento foram ainda lançadas a versão P9 Plus, com um ecrã de 5.5 polegadas, e a versão P9 Lite, com características menos premium.

É fácil perceber o porquê da Huawei ser a terceira maior vendedora de smartphones em todo o mundo. Apenas no primeiro semestre de 2016, a gigante chinesa registou aproximadamente 57.3 milhões de unidades vendidas em todo o mundo. E o próximo passo nesta corrida pelo primeiro posto das vendas de smartphones poderá ser já com o Huawei Mate 9.

Talvez queiras ver:

Xiaomi Piston 3 Pro: Os novos earphones da Xiaomi custam 22$

Oneplus 3T: As 5 novidades que o tornarão superior ao Oneplus 3

Porque é que os computadores estão cada vez mais caros?



ViaPhonearena
FontePlayfuldroid
Editor 4gnews e estudante de Direito, nos tempos livres é mais provável encontrar-me a explorar novos géneros musicais, filmes e séries e a passar um bom tempo com amigos e família.