Huawei P30 e P30 Pro - Todas as variantes de memória do smartphone

Filipe Alves

O Huawei P30 e P30 Pro tomarão o palco no dia 26 de março em Paris. Os novos smartphones da empresa asiática chegarão para competir com uma séria concorrência.

De acordo com as mais recentes informações, a Huawei não seguirá a loucura do 1TB que temos no Galaxy S10. Em vez disso, teremos no máximo 512GB de memória no Huawei P30 Pro.

Huawei P20 Pro

Segundo as informações do conhecido leaker Roland Quandt, o Huawei P30 e P30 Pro chegarão com variantes de memória entre os 128GB e os 512GB. Teremos também a RAM a começar nos 6GB de RAM e variantes até aos 8GB.

Memória RAM e interna dos novos Huawei P30 e Pro Pro

  • Huawei P30 6/128GB
  • Huawei P30 Pro 8/128GB, 8/256GB, 8/512GB

Isto significa que a Huawei não deverá puxar o preço demasiado alto. Algo que a Samsung não se importou com o Galaxy S10+ com 1TB que está à venda por 1600€.

O que esperar do Huawei P30 e P30 Pro

Pela primeira vez o ecrã do P30 Pro deverá ser curvo. Ou seja, seguindo assim a ideologia que vimos no Huawei Mate 20 Pro. Já o P30 deverá contar com um ecrã "flat". Isto é, sem qualquer tipo de curvatura.

Alegado Huawei P30

Os rumores tem vindo a referir que o Huawei P30 Pro contará com um zoom ótico de 10x sem perder qualidade. Contudo, são rumores que temos de olhar com atenção. Todos sabemos que o zoom ótico dos smartphones não é o mesmo de uma câmara fotográfica.

As especificações deverão ser do melhor que há no mercado. Teremos o Kirin 980 que encontramos o Mate 20 Pro, um ecrã AMOLED com sensor biométrico embutido e uma construção em vidro para nos dar a possibilidade de carregamento sem fios.

Em suma, os novos Huawei P30 e P30 Pro prometem. Veremos até que ponto é que podem conquistar tanto quanto o Mate 20 Pro o fez.

Mais sobre os novos Huawei P30, P30 Pro e Lite

Fonte

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.