Huawei lançará dois processadores de smartphones topo de gama ainda este ano

Filipe Alves
Comentar

A Huawei está a preparar a investida no mercado de smartphones ainda este ano com os novos Huawei Mate 30. De acordo com as informações, a empresa asiática deverá revelar dois processadores para esta gama, sendo que um deles conta com o chip de 5G integrado.

Até ao momento, a Qualcomm, Samsung ou até Huawei integram outro chip no smartphone para nos dar a conexão 5G. Pois bem, a Huawei prepara-se para mudar o rumo da história. Novamente.

Huawei P30 Pro

Chip 5G será embutido no processador principal

Um dos processadores será o Kirin 985, que chegará com o Mate 30 e Mate 30 Pro. O outro processador, ainda sem nome, chegará para nos oferecer as variantes 5G destes equipamentos. Ou assim os rumores alegam.

A Era do 5G está agora a começar e a Huawei é provavelmente a fabricante mais preparada para esta tecnologia. Não só a marca está à frente nas infraestruturas, como também está com vantagem nos processadores para os seus smartphones.

5G será bem mais do que uma rápida funcionalidade

O 5G promete velocidades de internet incríveis, porém, a verdadeira tecnologia está para além disso. Com este novo processador, a Huawei poderá perfeitamente introduzir em objetos inteligentes. Sejam eles televisões, frigoríficos ou carros. Por muito que a marca não fabrique todos estes produtos, a fabricante asiática está-se a preparar para vender processadores como nunca e tirar a Qualcomm e Intel do pódio.

Ainda que os smartphones sejam o ponto mais falado do 5G, a tecnologia promete mundos e fundos. Esperemos apenas que toda esta tecnologia chegue para melhorar a vida do utilizador e não mais polémica com os dados dos utilizadores a serem roubados para vender a quem paga mais.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.