Huawei e as gigante asiáticas em abrandamento, Xiaomi é a excepção!

Rui Bacelar
Oppo Vivo Huawei P11 Huawei P20 MWC 2018 Xiaomi
O mercado chinês é o principal campo de batalha entre as maiores construtoras mundiais

De acordo com uma nova peça da Digitimes, três das maiores construtoras mundiais de smartphones terão reduzido as suas encomendas em 10%. Estas três construtoras são a Huawei, a OPPO e a Vivo. Agora, segundo consta, todas elas decidiram reduzir o volume de encomendas para o último trimestre de 2017. Algo que se deve ao abrandamento da procura no seu mercado natal. Mas há mais...a Xiaomi é a única excepção.

Esta peça avança ainda que o volume de encomendas para o primeiro trimestre de 2018 será mais baixo do que o esperado. Contudo, estas mudanças não parecem ter afectado a Xiaomi. Pelo menos para já e segundo a Digitimes, a empresa de Lei-Jun parece ser a única excepção num mercado que apresenta sinais de abrandamento. Sobretudo neste final de ano e antes dos próximos lançamentos de 2018.

Vê ainda: 18 aplicações gratuitas na Google Play Store para o teu Android

A única excepção neste mercado em temporária contração é mesmo a Xiaomi. A empresa está a sair-se muito bem, tanto no segmento de venda online como no segmento de venda offline. Será sem dúvida interessante ver como crescerá esta ainda pequena empresa face às gigantes estabelecidas. A Huawei domina este mercado, ao lado da OPPO e a Vivo detém o terceiro lugar no maior mercado mundial de smartphones.

Huawei desacelera neste último trimestre, Xiaomi continua em crescendo

Mais ainda, a Xiaomi já é a maior construtora de smartphones no 2º maior mercado mundial, tendo igualado a Samsung.

Neste momento, as duas empresas dividem o primeiro lugar com um número crescente no volume de vendas. Em breve, a Xiaomi deverá ultrapassar a sul-coreana à medida que os seus produtos vão sendo cada vez mais conhecidos.

Já no mercado chinês, as vendas em loja física da OPPO não tem necessariamente crescido nos últimos tempos mas a marca tem-se associado à filial indiana da loja Amazon e à FlipKart para impulsionar estes números. Estas duas lojas são duas das plataformas online mais populares neste país densamente povoado.

Neste momento a competição na China e na Índia é incrivelmente forte. A Huawei continua a ser a marca dominante no seu país natal mas para entrar na Índia apostará na sua sub-marca, a Honor, tal como podem ler aqui, na 4gnews.

Em 2018 a competição entre a Huawei e a Xiaomi subirá de tom. O palco principal continuará a ser a China, país natal de ambas empresas. Contudo, o palco satélite será a Índia e à medida que a Xiaomi se for expandindo com as lojas físicas na Europa todo este cenário ficará ainda mais intenso. Esperemos para ver o que 2018 nos reserva.

Poderá a Xiaomi alguma vez ultrapassar a Huawei no seu país natal, da mesma forma que se prepara para ultrapassar a Samsung no 2ª maior mercado mundial? Deixa-nos a tua opinião abaixo, nos comentários.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Asus ZenFone Max Plus (M1) chegará às lojas com preço absurdo?

Samsung prepara bateria maior para o seu Samsung Galaxy S9

Samsung – Chegaram os Samsung Galaxy A8 e Galaxy A8+ 2018

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.