Huawei está novamente impedida de negociar com os EUA

Carlos Oliveira
Comentar

Numa altura em que a tensão entre os EUA e a Huawei parecia estar a ser resolvida, voltamos à estaca zero. Numa conferência de imprensa hoje, na Casa Branca, Donald Trump anuncia que os EUA "não irão fazer negócios com a Huawei".

Estas declarações podem ser ouvidas no vídeo acima. Isto significa que todas as licenças concedidas às empresas americanas para prosseguir os seus acordos com a Huawei irão ser suspensas.

Huawei apanhada novamente no meio da guerra comercial entre os EUA e a China

Na mesma conferência de imprensa, que podes ver acima, Donald Trump explica indiretamente o que motivou esta mudança de posição da sua administração. Ele refere: "Isso não significa que não concordaremos com algo se e quando fizermos um acordo comercial, mas não faremos negócios com a Huawei".

O acordo comercial a que Donald Trump se refere é com a China, que tem visto alguns revezes nos últimos dias. O governo de Pequim suspendeu a compra de produtos agrícolas norte-americanos e a suspensão imposta à Huawei parece ser novamente a moeda de troca entre as duas potências.

As próprias declarações do presidente norte-americano indicam que ele está disposto a reverter esta nova suspensão. Contudo, tal só acontecerá no caso de um novo acordo comercial com a China ser alcançado.

Huawei impedida de adquirir produtos de qualquer empresa norte-americana

Tal como aconteceu em maio deste ano, a tecnológica chinesa não poderá adquirir produtos oriundos de empresas norte-americanas. Significa que a Huawei não terá acesso aos processadores da Qualcomm ou Intel, nem mesmo ás atualizações do Android.

Todas as restrições impostas à tecnológica chinesa em maio irão novamente entrar em vigor, mesmo que isso vá contra a vontade de algumas empresas de tecnologia dos EUA. De acordo com a Bloomberg, 50 empresa norte-americanas haviam pedido licença para continuar a trabalhar com a Huawei.

O Secretário do Comércio americano refere que todas essas licenças ficarão listadas como pendentes. Uma decisão irá ser tomada no futuro, mas com este novo impedimento uma luz verde parece cada vez mais distante.

Quais as consequências para os utilizadores Huawei?

Para aqueles que já possuem um smartphone ou computador da chinesa, isto significa que não receberão novas atualizações. Pelo menos até esta nova restrição seja levantada.

No caso dos seus smartphones, tudo continuará a funcionar como até agora, com exceção da chegada de novas atualizações de segurança ou sistema para o Android. Para equipamentos futuros, fica a notícia de que estes terão de procurar uma alternativa quer ao nível do hardware, quer ao nível do software.

A Huawei revelou hoje ao mundo o seu próprio sistema operativo, conhecido como HarmonyOS. Este será a alternativa da tecnológica chinesa ao Android e que irá equipar outros produtos do portefólio da empresa.

No que respeita aos smartphones, Richard Yu refere que o HarmonyOS irá chegar ao smartphones da empresa nos próximos três anos. Depois desta nova decisão do governo americano, veremos se a Huawei não será novamente obrigada a acelerar os seus projetos.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.