Huawei: China em tom de ameaça aos Estados Unidos da América

Rui Bacelar
Europa Huawei G10 Samsung Top 10 smartphone EMUI 6 Huawei Android Oreo Project Treble Huawei Mate 10 Pro EMUI 8.0 Estados Unidos da América China
A fabricante chinesa está mesmo a desenvolver uma plataforma alternativa @reuters

A Huawei continua a estar no centro das atenções após recentemente a sua diretora fiscal ter sido detida no Canadá. Meng Wanzhou, CFO da empresa, é a peça pivotal de uma longa investigação levada a cabo pelos Estados Unidos da América. Agora, a China endurece as ameaças aos EUA caso a executiva da empresa não seja libertada imediatamente.

Em primeiro lugar, a acusação dos EUA alega que Meng, a filha do fundador da Huawei, terá propositadamente negociado com o Irão e a Coreia do Norte. Países alvo de pesadas sanções económicas impostas pelos Estados Unidos.

Vê ainda: Honor View 20 tem várias surpresas antes da apresentação

Nesse sentido, Meng Wanzhou, é acusada de ter montado um esquema financeiro à escala global para conseguir estabelecer negócios com o Irão. Algo que seria neste momento ilegal e que motivou a sua detenção na passada semana no Canadá. Agora, enfrenta a possibilidade de extradição para os Estados Unidos da América.

Todavia, provavelmente já amanhã, teremos conhecimento das medidas cautelares impostas à executiva da Huawei. Entretanto, de acordo com a cadeia de informação NBC News, a China endurece as críticas e o tom de ameaça aos Estados Unidos.

A Huawei continua a estar no centro da polémica

Nesse sentido o embaixador dos EUA na China, Terry Branstad, reuniu com o responsável chinês pelo departamento de negócios estrangeiros. Durante o encontro, Le Yucheng, deixou bem claro o seu protesto contra a detenção da executiva da Huawei. Acrescentou ainda que os Estados Unidos da América devem anular o mandado de captura da diretora financeira da Huawei. Acrescentou que a próxima ação da China dependerá da imediata ação dos Estados Unidos da América.

Huawei Comissão Europeia Estados Unidos da América China
Os comentários do vice-presidente da Comissão Europeia surgem no rescaldo da detenção da "herdeira" da marca.

O vice-ministro dos negócios estrangeiros da China reuniu também com o embaixador do Canadá na China, John McCallum. O tom de ameaça foi o mesmo. Caso o Canadá não liberte imediatamente Meng Wanzhou as consequências serão "graves".

China em tom de ameaça aos Estados Unidos da América e Canadá

Para o representante chinês a detenção da executiva da Huawei foi "desprovida de razão", "impensável" e "desprezível na sua natureza". Em suma, a administração chinesa defende firmemente os seus cidadãos perante ambos os países.

Entretanto os Estados Unidos apelaram a que todos os seus aliados boicotassem o uso de produtos da Huawei. Sejam smartphones ou equipamentos de redes e comunicações móveis. Neste momento a Huawei é considerada uma ameaça à segurança nacional nos EUA.

Entre nós, também a Comissão Europeia afirmou que devemos desconfiar da Huawei- Referindo-se aqui à possível aplicação de possíveis backdoors nos chips utilizados nos equipamentos desta marca.

Editores 4gnews recomendam:

Nova tecnologia mistério será apresentada em breve pela Honor

Honor View 20 tem mais alguns detalhes revelados

P Smart 2019 será o próximo smartphone Android da Huawei

Fonte | via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.