smartphones 3D Huawei Samsung Galaxy Note 9 Huawei Honor 10
Para já é apenas uma hipótese mas tem sido avançada para possíveis smartphones.

Para já é apenas uma patente, preenchida e pertencente à Huawei. Nela está descrito o funcionamento de um novo método para conseguir trazer o 3D, a reprodução de conteúdos 3D em smartphones. Isto é, uma forma de transformar a tela / ecrã do teu terminal num display 3D.

Ora, já há vários anos que várias empresas tentariam implementar este conceito e por várias vezes falhariam. Aliás, veja-se o vídeo no final deste artigo para ter um exemplo disso, mesmo, um dos primeiros dispositivos móveis a explorara este conceito. Agora, voltando a 2018 a Huawei está de facto interessada neste conceito. Algo que pode ser aferido pela sua nova patente.

Vê ainda: Huawei pode antecipar-se à Samsung e lançar smartphone dobrável

Ora, no caso desta nova patente da Huawei para trazer o 3D aos smartphones, será o hardware e não propriamente o software e “truques” do ecrã para criar o efeito 3D. Aqui o grande objectivo será recriar as imagens em 3D independentemente de onde estiver o utilizador ou do seu ângulo de visão.

Mais concretamente, utiliza uma câmara secundária, uma câmara auxiliar que, em junção com o software, saberá para onde está dirigido o teu olhar. Sim, imagine-se um sistema de posicionamento que detectará a posição dos teus olhos em relação ao smartphone, bem como a direção geral do teu olhar.

Huawei quer trazer o 3D a todos os smartphones

A partir daí, os gráficos apresentados no ecrã serão alterados, processados de forma a que o efeito 3D seja criado no smartphone (ou tablet). O processo ocorrerá em tempo real com o mínimo tempo de delay (atraso) possível. Isto para que consiga acompanhar as diferenças e movimentações do utilizador, apresentando-lhe a imagem 3D à medida que este se vai mexendo. Esta é a principal premissa da nova patente da Huawei, registada recentemente na WIPO.

Patente descreve o funcionamento da tecnologia

Ora, graças ao sistema de posicionamento em tempo real, com o fornecimento contínuo de informação ao smartphone, o resultado final poderá ser mais realista. Graças ao hardware é sem dúvida provável que os utilizadores possam percepcionar um objecto 3D no ecrã dos seus smartphones. Isto de forma mais realista do que nunca.

Para se guiar e saber exatamente onde está, a câmara pode utilizar um ponto médio entre os olhos do utilizador. Alternativamente poderá seguir os movimentos de apenas um olho ou então conjugar várias fontes de informação para o efeito. Aqui o ponto fulcral é dar ao smartphone indicações precisas da posição do utilizador. Isto para que o smartphone possa efetuar os cálculos necessários e apresentar-te os conteúdos no local exato, momento a momento.

Note-se que a patente seria publicada no passado dia 5 de abril, sendo portanto, bastante recente. Mais ainda, importa não esquecer que uma patente não significa que a tecnologia será imediatamente aplicada. Ou que resultará num produto destinado aos consumidores. Significa tão e somente que a tecnologia, tal como é descrita, pode apenas ser utilizada pela Huawei.

Se esta decidirá ou não trazer o 3D aos smartphones é uma decisão que cabe apenas à marca tomar.

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).