Honda E: vídeo mostra os dois ecrãs no painel de controlo do carro elétrico

Bruno Coelho
Comentar

O primeiro carro 100% elétrico da Honda só tem chegada prevista ao mercado em 2020. A marca continua a mostrar-nos os detalhes do protótipo do Honda E, que promete ser uma opção a ter em conta para quem pretende um elétrico citadino. Os novos dados chegam-nos através de um vídeo.

Aqui ficamos a conhecer mais detalhes sobre os dois ecrãs táteis de 12.3 polegadas integrados no painel de controlo. Em termos estéticos, o software vai ao encontro da interface atual da Honda, e os ecrãs são desenhados para ser usados de forma fácil tanto pelo condutor como por um passageiro.

Como vemos no vídeo acima, é uma interface bastante simples de usar, mesmo que condutor e passageiro queiram navegar em diferentes aplicações. Tudo indica que seja uma interface bastante personalizável, e onde é fácil adicionar o que pretendes ter mais à mão.

Honda quer oferecer experiência de navegação semelhante à de um smartphone

É inegável que a nossa maior familiaridade de navegação na atualidade é com um smartphone. A experiência que a Honda parece pretender oferecer em termos de navegação no seu futuro carro vai ao encontro disso mesmo, pelo que parece ser bastante intuitiva.

O Honda E terá a sua própria assistente virtual controlada por voz. A tradicional app vai permitir controlares o seu carregamento, ligar o carro com uma chave digital e ainda enviar detalhes de navegação para os dois ecrãs do painel de controlo.

Embora este seja um vídeo demo e o Honda E apenas um protótipo, este é um carro que levanta alguma expectativa. A primeira aventura da Honda num mundo totalmente elétrico está a chegar, e com grande qualidade.

Editores 4gnews recomendam:

  • Já te podes registar para comprar o primeiro carro 100% elétrico da Honda em Portugal
  • Descobre alguns segredos do primeiro carro 100% elétrico da Honda
  • Youtube e Netflix vão em breve chegar aos carros da Tesla
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.