Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa

As selfies são uma forma de tirar fotografias que atraem todo o tipo de pessoas, dos mais novos aos mais velhos, na rua ou num monumento, de dia ou à noite. É uma febre que teima em não passar.

O caso insólito deste artigo é protagonizado por Todd Fassler, um homem que um dia decidiu ia com um grupo de amigos e decidiu tornar uma selfie sua mais interessante ao tirar a foto junto a uma cobra. Como diz o ditado, “não se brinca com o fogo” ou, neste caso, com cobras. Como era de prever, a cobra não gostou da “brincadeira” e mordeu Todd.

Vê também: Homem casou-se com o seu smartphone em Las Vegas

   

A cobra em questão, uma píton  cascavel, tinha um veneno bastante perigoso que colocou Todd no hospital por várias semanas, submetendo-o a um processo delicado de recuperação. Com antídotos de 2 hospitais inteiros, Todd Fassler conseguiu recuperar deste enorme susto.

Casos intrigantes como este surgem quase diariamente e portanto, confesso que me questiono muitas vezes até onde consegue ir a loucura (ou eventualmente estupidez) das pessoas. É certo que quem faz da fotografia o seu “ganha pão”, normalmente vai a sítios menos acessíveis para conseguir uma boa foto mas, uma pessoa normal precisará de se submeter a tantos (eventuais) perigos que podem mesmo colocar a sua vida em risco? Até onde se vai para meter uma foto mais bonita no Instagram ou Facebook?

Talvez queiras ver:

Surfista testa iPhone 7 e 7 Plus no oceano, terão os bad boys sobrevivido?

Sabes o que está a causar o “assobio” no iPhone 7?

Snapchat apresenta os seus óculos Spectacles para gravares os teus momentos na primeira pessoa

Viaphonearena
Fonteskynews
Estudante de Direito e amante de tecnologia. Tudo o que é inovador na vida atrai-me (menos comida muito "fora do normal"). No meio tecnológico, aprecio particularmente smartphones, computadores e automóveis. Integrar a equipa da 4gnews começou por ser um desafio pessoal e agora é um orgulho coletivo.