s5

Não é novidade nenhuma que os equipamentos de topo das mais variadas marcas são copiados por fabricantes chinesas e no segmento do mercado dos clones existem empresas que, apesar da ilegalidade, até se destacam pela positiva como é o caso da Goophone.
Para quem não conhece a Goophone, vou tentar fazer uma breve introdução. É uma empresa chinesa especializada em fabricar copias de outras marcas, destacando-se no seu portfólio a Apple e a Samsung.
A Goophone iniciou-se com clones do antigo iphone 4 e atingiu o topo quando conseguiu, além de colonar o iphone 5 antes do mesmo ter sido apresentado, patenteá-lo na china. Chegando mesmo a ameaçar a Apple caso a mesma tentasse vender o iPhone 5 na China.
Contudo os clones nunca são exatamente perfeitos. No caso dos iPhones, os mesmos correm sistema Android e o seu desempenho nem sequer se compara. Quanto aos clones da Samsung, a coisa já começa a mudar de figura e é por essa razão que estou a escrever este post, pois o anterior clone do GS4 e do Note 3 possuem uma qualidade acima da média, quer a nível de construção, quer a nível de desempenho.

Os primeiros clones da marca eram consideravelmente fracos. Os processadores eram medíocres, resoluções de ecrã más e câmeras ainda piores. Contudo a evolução dos processadores da Mediatek estão a fazer com que estes clones não sejam tão maus como se pode julgar e, apesar de não se poder esperar de um clone o desempenho do original, os mesmos começam a satisfazer consideravelmente os compradores.

   

O desempenho dos novos processadores Octa Core da Mediatek é algo que tem dado muito que falar, pois proporcionam um excelente desempenho a um baixo custo e é este o processador que incorpora o novo clone da Goophone, o Goophone S5  que é apresentado na página de vendas da marca a um preço de 299,99 dólares ( cerca de 218 euros), menos de um terço do preço do Galaxy s5 que já se encontra em pré-venda na página amazon.es por 729,00€.

Como disse anteriormente, não se pode comparar um clone com o original, e as diferenças entre os dois são muitas, entre elas a ausência do leitor de impressões digitais, processadores, câmeras, tamanho do ecrã entre outras. Mas dadas as circunstâncias e visto que o GS5 não está a ter a aceitação prevista, pelo menos para já (devido à fraca evolução comparativamente ao antecessor GS4) será esta uma boa aposta por parte da Goophone?
Os preços são apelativos, o designe igual apenas com a ausência da marca e a construção muito aceitável com um desempenho relativamente bom comparativamente ao preço pago por ele.
Partilhem connosco o vosso feedback. Já compraram clones? Qual a vossa opinião sobre os clones fabricados hoje em dia? Vale a pena o dinheiro gasto?

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.