Google vai 'apertar o cerco' aos que contornam as suas taxas na Play Store

Carlos Oliveira
Comentar

Muito se tem falado na taxa de 30% que a Apple cobra sob cada transação feita na App Store. Porém, importa notar que a Google faz o mesmo na sua loja de aplicações. Algo que, muito em breve, deixará de ser tão fácil contornar.

Tal como avança hoje a Bloomberg, a Google prepara-se para apertar as regras relativamente às comissões exigidas em todas as transações feitas na Play Store. Tudo isto para que muitos dos que as contornam deixem de o conseguir fazer.

É mencionado que, na próxima semana, a Google irá definir novas regras para os programadores. Embora sem se saber o que realmente irá mudar, tudo aponta para que a tecnológica obrigue as aplicações a utilizar o seu sistema de pagamentos.

Play Store

Grandes empresas vão deixar de poder fugir aos 30% cobrados pela Google

O Android é um sistema operativo bem mais liberal que o iOS, até no campo das transações. É recorrente encontrarmos lojas de aplicações alternativas à Play Store e isso permite que muitas empresas fujam às taxas cobradas pela Google.

É também importante notar que empresas como o Spotify ou Netflix têm conseguido fugir aos 30% da Google. Algo facilmente conseguido dando aos utilizadores a possibilidade de estes pagarem as suas compras com um cartão de crédito.

A ideia da gigante americana é atacar precisamente este fenómeno, obrigando a que mais empresas utilizem o seu sistema de pagamentos. Ainda assim, as mudanças não acontecerão de um dia para o outro, logo os programadores terão tempo para adaptar as suas aplicações às novas regras.

Não há dúvida que estas decisões têm o objetivo de aumentar ainda mais as receitas da empresa neste campo. Sem números oficiais, acredita-se que a Google fature vários milhares de milhões de dólares só com estas comissões. E esses valores só aumentarão com as novas regras.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.