Google revela um "smartphone" em papel para que abrandes o vício tecnológico!

Filipe Alves
Comentar

Já não é a primeira vez que vemos a Google a expressar preocupação com o tempo que os seus utilizadores passam em frente ao smartphone. Certamente por isso é que decidiu criar um "smartphone" em papel.

Chamar-lhe smartphone não é propriamente a palavra mais correta, até porque é tudo menos "smart". O projeto criado em conjunto com a empresa londrina "Special Projects" e é basicamente um papel com as informações mais úteis para o dia. Já tens a possibilidade de baixar a aplicação no Android e já podes "fazer o teu smartphone".

Vê o exemplo do "smartphone" em papel da Google

Como podes ver, este "smartphone" não é propriamente interativo. Aliás, não existe sequer a possibilidade das pessoas te contactarem. Podes anexar os contactos importantes, porém, terás de ir a uma cabine telefónica (reservada apenas para o Super Homem em 2019) para telefonar a alguém.

smartphone papel da Google

Ainda assim, esta é uma forma de desintoxicar do mundo tecnológico. Será que ter as notificações no teu telemóvel é assim tão importante? Será que precisas de estar sempre ligado? O "Paper Phone" permite-te imprimir os dados que são mais importantes para o teu dia-a-dia. Desde mapas, contactos ou até jogos.

O vício tecnológico é real

Adrian Westaway, diretor de tecnologia do estúdio londrino, apontou que "muitas das pessoas com quem conversamos sobre isso ficaram horrorizadas com a ideia de deixar o seu smartphone para trás".

Aplicação é grátis e só precisas de uma impressora

Pois bem, atreve-te a experimentar. Só precisas de uma impressora para que tudo funcione na perfeição. A aplicação diz-te como terás de dobrar e voilá, tens o teu "smartphone" pronto para o dia. Faz o download da aplicação Android aqui na Google Play Store.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.