Google quer igualar o melhor atributo dos Apple iPhone nos próximos Pixel

Rui Bacelar
Comentar

A Google lança anualmente uma nova gama de smartphones Android, os seus Pixel que, em 2021, terão a sua sexta iteração. À semelhança da Apple e até recentemente da OnePlus, a Google é uma das fabricantes que menos smartphones lança por ano.

Isto permite-lhes, por exemplo, dedicar mais energia à conceção e desenvolvimento de cada novo produto. Ao mesmo tempo, também permite às fabricantes aprimorarem o software, bem como estender o período de atualizações oficiais (sobretudo a Apple).

Até 5 anos de atualizações oficiais para os próximos Google Pixel 6

Google Pixel 6
Representação digital do possível Google Pixel 6. Crédito: Jon Prosser.

Atendendo ao habitual calendário de lançamentos da Google, os Pixel 6 estão a poucos meses de distância, devendo chegar no próximo mês de outubro. Entretanto, o leaker Jon Prosser avança agora vários detalhes e caraterísticas de ambos os telefones.

Em primeiro lugar, como tem vindo a ser hábito, teremos dois novos smartphones Android a compor a gama Pixel 6. No entanto, ao contrário dos seus antecessores que usavam o sufixo XL para identificar o modelo de maiores dimensões, em 2021 usarão o "Pro".

Desse modo, o modelo mais avançado e caro será o Google Pixel 6 Pro, ao passo que o modelo base será o Google Pixel 6. Este mesmo esquema tem sido utilizador por diversas fabricantes que seguiram o exemplo da Apple com os iPhone Pro.

Em outubro teremos os Google Pixel 6 e Google Pixel 6 Pro

Google Pixel 6
Representação digital do possível Google Pixel 6. Crédito: Jon Prosser.

De acordo com a mesma fonte - Jon Prosser - os novos Google Pixel terão direito a 5 anos de atualizações oficiais de software. É este o melhor atributo dos Apple iPhone que continua a eclipsar toda e qualquer concorrência no segmento Android.

Atualmente, aliás, são extremamente escassos os smartphones que recebem três anos de atualizações de software, sejam de segurança ou de sistema. Há, contudo, uma tendência em crescendo a dotar os utilizadores Android deste suporte alargado.

Esta medida é plausível, podendo a Google manter os seus smartphones atualizados durante mais tempo uma vez que também tem menos modelos para atualizar. Além disso, o software dos Pixel é criado exclusivamente pela Google, ou seja, o Android "puro".

Também já conhecemos algumas das suas especificações técnicas

NEW EXCLUSIVE: Final specs for Pixel 6 and Pixel 6 Pro!I'm told Google is committed to 5 YEARS of software updates for both of these devices! 🔥🙌Read the full list here: https://t.co/sMW5ZmE51b pic.twitter.com/INKyvC5yPs

— Jon Prosser (@jon_prosser) 8 de julho de 2021

Através da sua página Front Page Tech, o leaker divulgou aquelas que podem ser as caraterísticas técnicas de ambos os smartphones Google Pixel 6. Ou, pelo menos, parte da lista de especificações a figurar em ambos os modelos.

Para o Google Pixel 6 poderemos ter um ecrã de 6,4 polegadas, tecnologia AMOLED, de resolução não apontada. A câmara principal terá um sensor de 50 MP (wide), bem como um sensor de 12 MP (ultra-wide). Na parte frontal terá uma câmara de 8 MP

O seu "coração" será o próprio processador da Google com o nome de código "Whitechapel", ainda por apresentar. O telefone terá ainda 8 GB de memória RAM e 128 / 256 GB de armazenamento interno. A sua bateria terá 4 614 mAh de capacidade.

Google Pixel 6
Representação digital do possível Google Pixel 6. Crédito: Jon Prosser.

Para o Google Pixel 6 Pro contamos com um ecrã de 6,71 polegadas, tecnologia P-OLED a preencher o painel frontal. A traseira será dominada pela câmara principal de 50 MP (wide), câmara secundária telefoto de 48 MP e, por fim, uma câmara de 12 MP (ultra-wide), configurando assim uma câmara tripla.

A câmara frontal do Pixel 6 Pro terá 12 MP para as selfies, bem como o mesmo processador "Whitechapel". Além disso, contará com 12 GB de memória RAM e 128 / 256 / 512 GB de armazenamento interno, assim configurável em três opções.

Por fim aponta-se uma bateria com 5 000 mAh de capacidade, estando o sistema operativo presente em ambos os smartphones. O design pode ser outra das áreas em que a Google nos surpreenderá tendo em conta os renders sugeridos.

Tal como a Apple, também a Google poderá ter os seus processadores próprios

Em síntese, contamos com até 5 anos de atualizações para os Pixel 6, tal como a Apple providencia aos seus iPhone. De igual modo, tal como a Apple tem os seus chips A Bionic, também a Google deverá apresentar os seus próprios processadores.

Até ao momento a data provável de apresentação para ambos os smartphones é o próximo mês de outubro.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.