Google: Quebra de serviços custa milhões à empresa

Abílio Rodrigues
1 comentário

Os utilizadores dos vários serviços da Google queixaram-se de inúmeras falhas generalizadas durante esta semana, desde o YouTube ao Gmail, passando pelo próprio sistema operativo Android, onde foi impossível usar aplicações como Fotos ou Mapas.

A quebra de serviços teve a duração aproximada de uma hora, mas foi o suficiente para percebermos o quanto dependemos de uma única empresa para tratar de assuntos pessoais e profissionais. Uma análise a este incidente aponta agora para a possibilidade da companhia ter perdido cerca de $2.3 milhões de dólares nesse curto espaço de tempo.

Google perdeu milhões no espaço de uma hora

Mapa Quebra serviços Google
Mapa de ocorrências apontado pela plataforma DownDetector

A principal causa destes valores terá sido o YouTube, que costuma render mais de 15 mil milhões de dólares por ano em receitas com publicidade.

Isto significa que, por dia, a companhia recebe mais de 41 milhões de dólares, o que corresponde a cerca de $1.73 milhões por hora (tempo estimado da duração da falha).

No entanto, um grupo de analistas diz que as receitas com anúncios do YouTube devem crescer entre 30 a 40% este ano. Se a isto juntarmos o relatório de receitas do terceiro trimestre deste ano, conclui-se que uma hora com os serviços em baixo terá custado à Google esse tal número de $2.3 milhões de dólares.

Apesar de mais serviços terem sido afetados, grande parte deles são gratuitos, como o Gmail, ou funcionam com um modelo de subscrição ou pagamento único.

Valor real pode ser consideravelmente superior

Este cálculo de perda de receitas deixa de fora outras variáveis, como a possibilidade da Google ser alvo de processos judiciais por parte de empresas afetadas por esta questão.

A dependência empresarial e pessoal dos serviços da Google é uma realidade, e muitos podem ter também perdido dinheiro por não poderem ter acesso, ainda que durante um período de tempo que pode ser considerado curto, às ferramentas que usam diariamente.

O sucedido levanta, porém, o debate acerca da posição da Google no mercado e das consequências de um novo acontecimento deste género, mas cuja duração seja mais prolongada no tempo.

Se pararmos para pensar em como seriam as nossas vidas se a Google desaparecesse de um momento para o outro, a perspetiva é assustadora e merece reflexão profunda.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.