Google Pixel Fold: as razões para o abandono do smartphone dobrável

Rui Bacelar
Comentar

Os smartphones dobráveis vieram para mudar o paradigma associado aos nossos dispositivos móveis. Vêm, na prática, introduzir novas possibilidades de fruição de conteúdos, mas trazem também novos desafios, nomeadamente a implementação do software.

Tome-se, por exemplo, o sistema operativo Android 12, disponibilizado pela Google em outubro último, considerando já os dispositivos dobráveis, bem como os tablets e demais equipamentos. Esta é, para já, a prioridade da Google, ficando o hardware próprio, nomeadamente o seu Google Pixel Fold, para uma ocasião posterior.

A popularidade dos smartphones dobráveis tem aumentado em 2021

Google Pixel Fold

Agora que também o Android 12 está preparado e otimizado para as aplicações para grande ecrã, capazes de aproveitar os benefícios de um ecrã dobrável, vemos gradualmente a generalização deste formato. Aliás, retrocedendo alguns meses, vimos vários rumores a sugerir que também a Google preparava o seu primeiro smartphone dobrável, apropriadamente apelidado de Pixel Fold.

Mesmo com os rumores a apontar um possível Google Pixel Fold, não chegamos a ver imagens convincentes de tal produto. Agora, com efeito, surgem novas informações a dar conta do abandono deste projeto.

O desenvolvimento foi agora avançado pelo leaker Ross Young através do seu perfil de Twitter. Aí, esta fonte também avançaria as principais razões para o cancelamento do projeto, não descartando um retomar do mesmo em ocasião posterior.

O formato dobrável não está ainda competitivo o suficiente para a Google

Bad news for those waiting for the Google Pixel Fold. We hear they have canceled parts orders and decided not to bring it to market as indicated in the latest DSCC Weekly Review. See blog excerpt at https://t.co/EVmWKcgi2c. @DisplaySupply pic.twitter.com/2P5lFW09Pt

— Ross Young (@DSCCRoss) 15 de novembro de 2021

A tecnológica norte-americana terá concluído que o formato não se afigura ainda competitivo no seu mercado natal dos Estados Unidos da América. Mais concretamente, a Google concluiu que, de momento, não seria capaz de competir com as ofertas da Samsung, tanto na América como na Europa. Posto isto, a empresa terá decidido não avançar com a encomenda de componentes.

Por outro lado, no mercado da China, fabricantes como a Lenovo (Motorola), Huawei e Xiaomi têm aumentado a respetiva produção de smartphones dobráveis. Ademais, também a OPPO muito em breve se estreará no mercado dos dispositivos móveis dobráveis.

Perante este enquadramento de grande competitividade no setor, a Google terá optado por não dedicar energia a este formato. Note-se, que até ao momento, os rumores sugeriam que o Google Pixel Fold seguiria o formato do atual Galaxy Z Fold 3.

Em 2022 poderemos ter boas notícias para o Pixel dobrável

Due to the Google cancellation and some delays/slower ramps at Chinese brands, we have lowered our 2021 foldable smartphone panel forecast from 10.4M to 9.9M. The Z Flip 3 & Z Fold 3 are expected to beat our 2021 forecasts by a combined 3%. Expect >100% growth in 2022 to over 21M

— Ross Young (@DSCCRoss) 15 de novembro de 2021

Por fim, foi ainda apontada uma câmara tripla de 12 MP + 12 MP + 8 MP para o telefone dobrável, bem como um ecrã com alta taxa de atualização a 120 Hz LTPO, fabricado pela Samsung. Portanto, teremos que esperar mais alguns anos até ver o primeiro Pixel dobrável, pois ainda que o interesse neste formato se mantenha, de momento a empresa não avançará com o projeto.

Em 2022, contudo, podemos ter boas notícias para quem está à espera de um smartphone dobrável da própria Google. Até ao momento os rumores perto da indústria têm apontado nesse sentido.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.