Google Pixel 4 XL tem característica confirmada e deixa a desejar

Vitor Urbano
Comentar

Com o aproximar da data de apresentação dos novos Google Pixel 4 XL e Pixel 4, são cada vez mais as informações que vão surgindo na internet, revelando diversos detalhes sobre os novos topo de gama.

Agora, uma nova leak confirmou qual será o processador responsável pela sua performance, deixando muitos utilizadores desapontados. Ao contrário do que era desejado, o Google Pixel 4 XL irá chegar equipado com o Qualcomm Snapdragon 855, em vez do mais recente Snapdragon 855+.

Google Pixel 4 XL Snapdragon 855

Sucesso do Pixel 4 XL poderá ser afetado pela polémica escolha de processador

Ainda que o Snapdragon 855 seja um processador bastante potente e utilizado em diversos topos de gama em 2019, já ficou mais que provada a superioridade do novo SD855+. Considerando que este já se encontra disponível há algum tempo, a escolha da Google vai revelar-se bastante controversa.

Ao equipar os seus novos topos de gama com o processador Qualcomm Snapdragon 855, a Google vai deixar-se ficar para trás no que respeita a resultados de performance. Considerando que, os Google Pixel vão certamente chegar com um preço perto dos €1000, a desvantagem em termos de performance poderá ser crucial.

Memória RAM poderá ajudar, mas não fará milagres na performance

Enquanto a escolha do processador vai garantidamente ser polémica, o Google Pixel 4 XL vai finalmente apresentar-se com uma variante equipada com 8GB de memória RAM. Esta informação foi confirmada pela sua presença na plataforma de benchmark Geekbench.

Google Pixel 4 XL Geekbench

No entanto, tal como se pode ver pelo seu resultado de performance — 9,045 pontos — não irá fazer milagres. A quantidade de memória RAM acaba por ser fundamental nas capacidades de multitasking dos smartphones, mas não tem grande influência no nível da sua performance.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.