Google prepara-se para apresentar novo gesto de retroceder no Android Q

Filipe Alves

A Google adaptou no Android Q alguns gestos de navegação no sistema Android. Os gestos foram implementados pela Apple na revelação do iPhone X e tem sido largamente adotada pelo público.

Os gestos permitem a remoção de botão físico (no caso da Apple) e a remoção dos botões virtuais na parte inferior dos Android. Até ao momento os equipamentos contam com 3 botões virtuais, "retroceder", "menu" e "multitarefas".

Android Q

A Google revelou no Android Q alguns gestos de navegação. Deslizar para cima para o menu e deslizar para cima e pausar para o multitarefas. Contudo, continuamos com o botão de retroceder no canto esquerdo. Algo que mudará em breve.

Na mais recente beta do Android Q podemos ver que a empresa de Mountain View prepara-se para apresentar um novo gesto. Aliás, este é um gesto que já é utilizado pela Huawei na sua versão EMUI 9. Ou seja, deslizar do canto esquerdo ou direito para o centro fará com que a página seja retrocedida.

Vídeo mostra-nos como será o novo gesto no Android Q da Google

O vídeo que podes ver abaixo mostra-nos exatamente como é o mais recente gesto do Android Q. Algo simples e que fará da interação mais natural. Ademais, com a introdução deste gesto os utilizadores terão mais espaço de ecrã aproveitado para conteúdo.

Quando é que o novo gesto chegará ao teu smartphone Android

Se tens um Google Pixel ou Android One, assim que recebas o Android Q terás os novos gestos. Contudo, se tens outro smartphone é possível que isso dependa da fabricante. A Samsung, Xiaomi, Huawei já implementaram gestos idênticos mesmo sem o Android Q. Pela primeira vez vemos a Google ligeiramente atrasada face os fabricantes e os seus User Interface.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.