Google Maps tem uma nova característica de design que vais adorar para ver planetas!

Filipe Alves
Comentar

Esta nova característica no Google Maps não te vai ser muito útil. Na verdade é tão geek que só alguns amantes de Star Trek e Star Wars é que apreciarão o seu verdadeiro valor.

A Google acaba de introduzir no Google Maps uma nova forma de viajar no Espaço. Quando queres ver um determinado planeta, em vez de saltares de imediato vais viajar pelo espaço à velocidade da luz. (um pouco mais rápido vá)

Como podes ver a nova funcionalidade no Google Maps

Esta nova característica está apenas disponível na versão do computador. Ou seja, por muito que queiras experienciar a nova funcionalidade no smartphone não terás essa possibilidade. Ainda assim, vale a pena salientar que o Google Maps no PC é consideravelmente mais completo do que no smartphone.

Logo depois só tens de tomar os seguintes passos:

  • Abre o Google Maps
  • Faz o zoom mínimo (para trás) no rato
  • Na barra lateral seleciona "Globo"
  • Logo depois clica em "satélite"
  • Verás uma lista de planetas no canto
  • Clica num dos planetas e começa a exploração

Google Maps

Google Maps é bem mais do que um GPS

O Google Maps até começou por ser destinado à condução, porém, rapidamente se viu outros potenciais na aplicação. Nos dias de hoje são raras as vezes que vou a uma nova cidade e não abra o Google Maps. Não para me orientar mas para saber o que se pode ver ou fazer na cidade.

O Google Maps, ao contrário do Trip Advisor ou outro serviço qualquer, consegue perceber os meus gostos melhor do que ninguém (devido ao vasto monopólio da Google). Ou seja, as minhas recomendações são perfeitas para os meus gostos. Por isso é que, por muito que queira, não consigo utilizar outra aplicação ou serviço que não o Google Maps.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.