Google Maps promete salvar vidas com a nova característica. Sabe mais

Filipe Alves
Comentar

O Google Maps é uma das melhores aplicações de GPS que podes ter. Contudo, tem melhorado consideravelmente nos últimos anos com funcionalidades que vão para além de te levar do ponto A ao ponto B.

A nova funcionalidade é exemplo disso mesmo. Com integração parcial em alguns países, a nova característica promete salvar muitas vidas com informações relevantes de fogos perto de ti ou em rotas que possas estar prestes a tomar.

Google Maps vai mostrar o perigo de incêndios florestais

Google Maps fogos

Ao que parece, a nova característica começará a ser implementada nos Estados Unidos da América, porém, não me admiraria que a aplicação rapidamente atualizasse noutros países que sofrem todos os anos com incêndios florestais.

Portugal é um desses países. Ainda que Pedrógão Grande tenha sido uma das maiores catástrofes nos últimos anos, o nosso país é seriamente atacado por fogoso todos os verões.

Com a nova funcionalidade, o Google Maps conseguirá dizer que área foi ardida e o que está em perigo de incêndio. Se estiveres numa rota onde um incêndio poderá atacar, o Google Maps envia-te um aviso e redireciona-te por outro caminho.

Google Maps fogos

Esse é o objetivo, porém, é mais fácil falar do que implementar. Embora o Google Maps seja seriamente mais avançado que os restantes concorrentes, não é fácil mapear um incêndio florestal.

Portugal tem uma plataforma que te avisa dos incêndios

Enquanto que a funcionalidade não chega ao nosso país, podes sempre ir a "fogos.pt" e ter informação detalhada dos fogos ativos no nosso país.

É uma pena esta informação não se ligar ao nosso GPS do carro, assim sendo, se vais para umas férias no campo, certifica-te que o local para onde vais é seguro.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.