Google Maps falhou em desfocar o pénis de um homem atrevido

Filipe Alves

O Google Maps é perfeito em muitos aspetos. Tanto para nos dar direções como para nos mostrar exatamente como são as ruas espalhadas pelo mundo. Porém, para que tal aconteça, o carro da Google tem de andar pelas ruas de todo o mundo a tirar fotografias constantes.

É exatamente isso que vemos no Google Maps. Sempre que um carro da Google decidir tomar a mesma rota que tu, pensa sempre em fazer algo engraçado, mas não seja tão atrevido quanto este senhor em Liverpool.

Google Maps piroka

A primeira vez que o carro da Google passou por mim, a minha primeira reação foi, com a mão, fazer o símbolo de StarTrek de "Live long and prosper" 🖖🏼.

Pois bem, este senhor em Liverpool decidiu trazer o seu pénis à conversa. Quem reparou na situação foi o utilizador de Twitter Cal (@evertonWRLD).

Depois de se reparar com a situação enquanto que estava a ver o cenário numa das rotas que estava a planear fazer, decidiu por bem trazer o tema para o Twitter.

"Shall we blur out his face?" Yes, definitely "What about his cock?" Naa, just leave it pic.twitter.com/d2VQl0YlsA

— Cal (@evertonWRLD) 18 de abril de 2019

Na descrição do vídeo Cal imagina uma conversa entre os funcionários da Google.

"Devemos desfocar seu rosto?"

- Sim definitivamente

E quanto ao seu pénis?

- Naaa, deixa estar"

O vídeo ficou viral de imediato e ninguém sabe em concreto quem é o homem que ganhou a coragem para trazer o seu júnior à conversa. A Google já retificou a situação e se fores neste momento à rua em questão o seu "Ding Dong" já está desfocado.

Ainda assim, ficamos a pensar o que acontecerá a este serviço quando mais pessoas começarem a perceber para que serve o carro da Google que anda com uma câmara gigante no tejadilho.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.