Google tem coletado localização de smartphones Android sem autorização

Carlos Oliveira
Google Android smartphones
A Google tem acesso aos dados de localização de todos os smartphones Android

Certamente que já viste numa qualquer série policial a capacidade que estes têm de localizar uma pessoa triangulando o sinal de uma chamada por intermédio das torres das operadoras. A verdade é que esta técnica não é pura ficção e pode ser utilizada em casos reais. O problema é quando tens a Google a utilizar esta mesma técnica em todos os smartphones Android, mesmo quando tens o GPS desligado e sem o teu consentimento.

Vê ainda: Samsung Galaxy S9 aperfeiçoará vários traços do Galaxy S8, até o preço

Pois é, esta última afirmação também não faz parte do mundo ficcional e, aparentemente, tem ocorrido constantemente ao longo deste ano. Uma investigação levada a cabo pela Quartz revelou que a Google tem vindo a receber informações sobre a localização dos seus utilizadores Android, mesmo sem estes o quererem.

Quando tens o teu GPS ligado, seja por esquecimento ou porque está a utilizar o Google Maps, será de esperar que a empresa americana tenha acesso à tua localização. Mas esta recente investigação revela que mesmo que este não seja o caso, mesmo que não tenhas utilizado recentemente qualquer aplicação, nem sequer tenhas inserido o teu cartão SIM, a Google sabe exatamente onde te encontras.

A técnica utilizada é precisamente aquela que descrevi no primeiro parágrafo deste artigo. A tua localização é recolhida recorrendo à triangulação do sinal que os smartphones emitem para as torres das operadoras mais próximas e, quando te conectares à internet, esses mesmos dados são enviados para o servidores da empresa americana.

A Google tem acesso aos dados de localização de todos os smartphones com Android

Depois de a Quartz ter contactado a empresa de Mountain View relativamente a este assunto, a mesma admitiu esta prática, afirmando mesmo que a tem levado a cabo desde janeiro de 2017. A empresa justifica ainda esta medida como forma de melhorar o envio de notificações e mensagens para o teu smartphone.

"Em janeiro deste ano, começamos a utilizar os códigos únicos de cada smartphone como um sinal adicional para melhorar ainda mais a velocidade e o desempenho de envio de mensagens. No entanto, nunca armazenamos o código único no nosso sistema de sincronização de rede, sendo que os dados foram imediatamente descartados e atualizamos o nosso sistema para não mais pedir esse código único." - porta-voz da Google

Escusado será dizer que se trata de uma prática desleal por parte da produtora do Android, além de que é uma clara intrusão na privacidade dos seus utilizadores. A Quartz chega mesmo a dar o exemplo de como esta prática pode colocar em risco a vida de agentes de autoridade ou vítimas de violência doméstica que pretendem manter o seu paradeiro anónimo.

No seguimento do surgimento desta matéria, e do consequente contacto por parte da Quartz, a Google já fez saber que irá colocar um fim nesta prática no final deste mês. No entanto, isto só vem demonstrar que a nossa privacidade está cada vez mais ameaçada pelas grandes corporações.

Claramente, este tema é um pau de dois bicos. Se por um lado estes dados podem servir para apanhar mais rapidamente um criminoso, por outro pode ter o efeito completamente inverso e permitir a hackers mal intencionados aproveitarem-se de informações que queremos manter sigilosas. Qual a vossa opinião relativamente a este tema?

Assuntos relevantes na 4gnews:

OnePlus 5 foi descontinuado e todas as atenções vão para o OnePlus 5T

Huawei Nova 3 pode chegar com especificações semelhantes ao Honor 7X

Pokémon Go Travel – Niantic desafia-te a apanhá-los todos

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.