Google tem funcionários a ouvir gravações do que dizes à Google Assistant

Bruno Coelho
1 comentário

A informação é avançada pela estação pública belga VRT NWS. Este meio de comunicação revelou que existem funcionários a ouvir e a transcrever gravações de conversas com a Google Assistant. Estes dados têm, em muitos casos, informações privadas, como nomes, endereços e pormenores da vida dos utilizadores.

Não é segredo que a Google grava aquilo que lhe dizemos. Contudo, há funcionários a fazer relatórios de 0.2% dessas conversas, segundo os números da VRT NWS. Este meio de comunicação teve acesso a várias gravações fornecidas por uma fonte da Google, e numa das gravações pode ouvir-se informações sobre "violência física" que envolve uma utilizadora.

Gravações não estão associadas a contas de utilizadores

Embora os funcionários oiçam as gravações sem associação destas a contas de utilizadores, nessas conversas são facilmente revelados nomes e moradas. Ainda que a Goolge só te grave quando dizes “Ok, Google”, ou “Hey, Google”, os dispositivos ouvem coisas por engano.

Dessas gravações conseguidas por engano, algumas acabam a ser ouvidas pelos respetivos funcionários. E acabam por ser transcritas, muitas vezes revelando dados sensíveis dos utilizadores.

Toda esta prática viola as regras de privacidade da União Europeia. A Google não se revela transparente em como protege e trata os dados de utilizadores. Ainda por cima quando é gravado áudio por engano, a coisa assume contornos mais problemáticos.

Google vai clarificar o uso dos dados dos utilizadores

Um porta-voz da Google falou com o Wired, e afirmou que a Google vai ser mais clara na forma como usa os dados dos utilizadores. Gravar e transcrever áudio dos utilizadores parece já ser prática comum, pelo que empresas como a Google só parecem minimamente preocupadas em tornar as coisas um pouco mais transparentes.

A prática não é nova, já que em abril noticiamos que a Amazon faz exatamente o mesmo nos seus dispositivos Echo. Caso tenhas interesse em conhecer o caso ao pormenor, fica em baixo a reportagem da VRT NWS, legendada em inglês, e onde são revelados áudios fornecidos por um funcionário da Google.

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Colabora com a 4gnews desde 2017, e faz parte da redação desde 2019. Come especificações ao pequeno-almoço. brunocoelho@4gnews.pt